Mais 20 empresas brasileiras entram na corrente do bem contra covid-19

Linha de produção/Jinbei - Foto: commons wikimedia
Linha de produção/Jinbei - Foto: commons wikimedia

Na semana passada mostramos uma lista com mais de 40 grandes empresas que alteraram suas rotinas de produção e fizeram doações para ajudar no combate à covid-19. A noticia boa agora é que essa corrente do bem cresceu!

Mais 20 grandes empresas e atletas tiveram iniciativas para minimizar o sofrimento dos brasileiros e a situação da saúde pública, diante da pandemia do coronavírus. E a gente cita os nomes delas com todo orgulho e gratidão.

Cada uma ajudou como pôde, com dinheiro, produtos, tecnologia, ou mão de obra. Que as boas ações abaixo inspirem e incentivem outros empresários também!

FCA – A Fiat Chrysler Automóveis se mobilizou para agir em diversas frentes. Está montando um hospital de campanha totalmente equipado para o atendimento de casos da Covid-19 no município de Goiana e região, na Zona da Mata Norte pernambucana. O prédio está em fase de adequação para abrigar 100 leitos e será entregue na segunda quinzena de abril ao Governo do Estado de Pernambuco. O Fiat Clube, área recreativa e esportiva da FCA situada em Betim, será parcialmente cedido à Prefeitura Municipal de Betim e ao Governo do Estado de Minas Gerais para abrigar um hospital de campanha para recepção, triagem e internação de pacientes da Covid-19. O Polo Automotivo Fiat também está fabricando, em impressoras 3D, 2 mil protetores faciais plásticos (face shields), máscaras que já estão sendo doadas a serviços de Saúde de Minas Gerais e Pernambuco. No estado, a FCA doou ao SAMU 615 macacões de segurança, 2,5 mil pares de luvas nitrílicas, protetores faciais (face shields) e uma autoclave com capacidade de 54 litros para esterilização de materiais. E está doando 30 mil máscaras cirúrgicas descartáveis e 50 quilos de álcool em gel para a Secretária de Saúde do Estado. Em Minas Gerais, doou 500 macacões e 2,5 mil pares de luvas – que seriam usados na fábrica de Betim – para o Serviço Social Autônomo (Servas), que está coordenando a entrega de equipamentos de proteção individual aos profissionais de saúde do Estado. E mais 30 mil máscaras cirúrgicas descartáveis e 50 quilos de álcool em gel para a Secretária de Saúde do município de Belo Horizonte. A FCA disponibilizou ainda 125 veículos às autoridades mineiras e pernambucanas e  também está mobilizando recursos, profissionais e expertise para ajudar fabricantes nacionais de ventiladores pulmonares a aumentar rapidamente a produção. A holding integra a força-tarefa criada pelo SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e pelo Ministério da Economia, em parceria com dez grandes indústrias instaladas no País, para o reparo imediato de ventiladores pulmonares inoperantes no Brasil. “O momento pede união de esforços, e a FCA faz questão de se fazer presente e atuante”, disse Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina.

NIVEA Brasil – A gigante dos cosméticos vai produzir 110 toneladas de álcool gel em sua fábrica em Itatiba, interior de São Paulo, para doar entre abril e maio para hospitais, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social. A NIVEA também vai doar mais de 200 mil sabonetes e milhares de latinhas do Creme Nívea, para ajudar na hidratação da pele dos profissionais de saúde e idosos. Entre as instituições beneficiadas estão o hospital da AACD, Santas Casas de Santos e de Santo Amaro, IAMSPE, Faculdades de Medicina da USP e Unifesp, Secretarias de Saúde no Estado de São Paulo e projetos parceiros do UNICEF. Parte da doação será enviada para a população que se encontra em situação de vulnerabilidade social no sertão nordestino, por meio da instituição Amigos do Bem. O Grupo Beiersdorf, detentor da marca NIVEA, está se mobilizando globalmente e destinou 50 milhões de euros para apoiar a luta contra a pandemia de COVID-19, especialmente nos epicentros da doença e em regiões com sistemas de saúde vulneráveis.

O Boticário – O Grupo Boticário está doando 216 toneladas de itens de higiene e anunciou apoio à compra de equipamentos hospitalares. O Grupo – que reúne as marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, Vult, Eume, Beautybox e Beleza na Web – aumentou a produção e o envase de álcool em gel, álcool líquido 70% e sabonetes para doação a pessoas em vulnerabilidade social, governo e redes públicas de saúde da Bahia e Paraná e a seus colaboradores e familiares. A holding também assumiu um compromisso com a FEMIPA (Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná) para doar R$ 500 mil para apoio à compra de equipamentos hospitalares. Por meio do Instituto Grupo Boticário, a marca vai doar 1,7 tonelada de álcool em gel Cuide-se Bem para o Sistema de Saúde pública de Curitiba, cidade onde está localizada a sede do Grupo. “Acreditamos que períodos difíceis fortalecem parcerias e estamos buscando fazer isso com toda a nossa rede para sairmos juntos e ainda mais fortes como sociedade”, reforça o CEO do Grupo Boticário, Artur Grynbaum.

BB Seguros – A BB Seguros anuncia a doação de R$ 40 milhões para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social. Os recursos serão destinados para a compra de alimentos e produtos de higiene e limpeza. A iniciativa também apoia micro e pequenos empreendedores que serão os principais fornecedores dos insumos, para promover um ciclo de solidariedade. Os recursos serão disponibilizados à sociedade por meio de entidades assistenciais de todo o país. A BB Seguros também lançou uma campanha online para incentivar doações, liderada pelo humorista Renato Aragão. Para garantir que essa ajuda chegue a quem mais precisa, os recursos arrecadados serão distribuídos com a supervisão da Fundação Banco do Brasil (FBB), com 34 anos de expertise em inclusão socio-produtiva de vulneráveis da sociedade. As doações podem ser feitas por meio de transferência bancária, DOC e TED, para conta da FBB, além de cartão de crédito ou débito. Detalhes no site coronavirus.fbb.org.br.

Braskem – A empresa brasileira do setor de plásticos se uniu a parceiros e vai doar a hospitais e comunidades resinas termoplásticas para produzir 60 milhões de máscaras ou aventais de uso hospitalar. Também vai doar material para fabricação de embalagens para 750 mil litros de álcool líquido e em gel, para mais de 500 mil almotolias (um tipo de frasco plástico para álcool em gel utilizado em hospitais), além de 10 mil caixas de hipoclorito para diluição ou uso como água sanitária e mais de 150 mil sacos plásticos para lixo hospitalar. Em Maceió (AL), a Braskem e as empresas parceiras vão contribuir na construção de um hospital de campanha nas instalações do Ginásio do Sesi. E também fornecer matéria-prima para impressão 3D de máscaras de proteção hospitalar. A Braskem anunciou ajuda humanitária: a doação de cestas básicas por três meses para mais de 1.200 famílias de catadores de material reciclado em Alagoas, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, mais produtos de higiene e limpeza para 50 mil famílias que vivem no entorno de suas plantas no Brasil. Serão mais de 50 mil kits de limpeza, que incluem produtos como desinfetante, detergente e sabonete, doados a famílias que vivem nas regiões de Duque de Caxias (RJ); Salvador, Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila e Simões Filho (BA); Maceió e Marechal Deodoro (AL); São Paulo, Santo André, Cubatão e Mauá (SP); Nova Santa Rita, Montenegro e Triunfo (RS). Esses são locais nos quais a Braskem tem operação. Haverá, ainda, a doação de mais de 100 mil frascos com álcool em gel para comunidades da região metropolitana de São Paulo e do município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Na semana passada, a Braskem já havia anunciado uma linha adicional de crédito de R$ 1 bilhão para ajudar pequenas e médias empresas da cadeia a atravessar os próximos meses de crise gerada pelo coronavírus. “O momento é de união para trabalharmos juntos na luta contra o coronavírus”, disse Jorge Soto, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem.

SENAI – O SENAI e indústrias brasileiras se uniram para recuperar 3,6 mil respiradores mecânicos que precisam de manutenção em 13 estados brasileiros. O recolhimento dos aparelhos será em 25 pontos. Dez dessas unidades de manutenção são da rede SENAI. Outras 15 são em indústrias participantes da ação – ArcelorMittal, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Jaguar Land Rover, Renault, Scania, Toyota e Vale. Os estados com pontos de manutenção de respiradores são Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Essilor –  A empresa anunciou a doação de mais de 5 mil óculos de proteção a hospitais do Rio e de São Paulo que lideram a luta contra o vírus nessas cidades. O primeiro a receber as doações foi o Hospital das Clínicas (SP), na última 6ª-feira, 27, depois o Hospital Nossa Senhora das Dores, Hospital Federal dos Servidores e Hospital Federal de Bonsucesso (RJ), e a Santa Casa de Misericórdia e o Hospital da UNIFESP (SP). O próximo passo da ação será entregar aproximadamente 2 mil pares dos óculos de proteção para uma instituição em Salvador (BA), que ainda será definida. [É] “Importante motivarmos outras empresas a, neste momento desafiador, se unirem numa grande rede de cooperação”, disse o diretor geral da Essilor, Sébastien Picot.

Brasal – O grupo empresarial que atua há 59 anos em Brasília está doando mais de 2 milhões de reais em equipamentos hospitalares para a Capital Federal. Seguindo as orientações da Secretaria de Saúde do GDF, serão comprados equipamentos de UTI que, depois da crise, vão continuar à disposição para uso da população. “A entrega será escalonada, seguindo determinação e orientação técnica da Secretaria da Saúde do GDF”, informou a nota da Brasal ao SóNotíciaBoa.

Malwee – O Grupo está fazendo doações de toucas, aventais e máscaras para hospitais de diversas regiões do Brasil. A Malwee também doou itens de material hospitalar descartável. Outras empresas têxteis e do vestuário, como a Reserva, Marisa e Lunelli produziram peças para hospitais.

#ListaFortes

A #ListaFortes – hashtag em alusão à Lista Forbes – criada pelo ator Caco Ciocles no Instagram para agrupar empresas que estão fazendo doações para ajudar durante a pandemia do coronavírus, mostra outras empresas que também entraram nessa corrente do bem:

Fundação Mapfre – doou 3 milhões de euros para o combate ao coronavírus no Brasil.

Banco Inter e MRV – anunciaram a compra de R$ 10 milhões em respiradores mecânicos para a rede hospitalar do estado de Minas Gerais, em parceria com a FIEMG, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais.

L’Oreal Brasil – anunciou a doação de 750 mil unidades de álcool em gel e produtos a hospitais e comunidades do país.

Cacau Show – doação de R$ 1 milhão a São Paulo para a compra de respiradores.

Decathlon – doação e todo o estoque da empresa disponível no Brasil da máscara EasyBreath, após adaptações por especialistas para que o produto seja como respirador em hospitais.

BR Produções – anunciou a doação de R$ 100 mil para várias instituições que atuam em comunidades do Rio de Janeiro.

Ortobom – anunciou a doação de 3 mil colchões e leitos para o combate à covid-19 em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Havaianas – A Havaianas, por meio do fabricante Alpargatas, vai doar 100 mil pares de sandálias Havaianas para estudantes e profissionais de limpeza pública de 11 cidades onde o Instituto Alpargatas já atua. E em parceria com a Martins Atacadista doará mais de 100 mil kits de higiene, com sabonete e álcool em gel, mais alimentos. Uma das fábricas está adaptando sua área de produção para produzir 200 mil máscaras e 18 mil pares de calçados para uso hospitalar.

Lacta – Com a chegada da Páscoa, a empresa vai doar mais de meio milhão de ovos de chocolate para entidades e instituições que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Jogadores de Futebol

Também tem ajuda vinda do esporte.

Anonimamente ou não, tem jogadores de futebol mobilizados para ajudar a comunidade.

Neymar – A revista Isto É divulgou que o jogador fez doação de R$ 5 milhões, mas ele não queria que a boa ação fosse divulgada. Uma parte do dinheiro vai para a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e outra para o fundo de solidariedade liderado pelo apresentador e amigo do craque, Luciano Huck.

Philippe Coutinho – o também jogador da seleção brasileira de futebol doou 20 toneladas de alimentos e produtos de higiene para comunidades carentes do Rio de Janeiro.

Daniel Alves – o jogador do São Paulo promove uma campanha de doação de cestas básicas a comunidades.

É uma força de gigantes, unida para ajudar o Brasil a enfrentar o inimigo invisível impiedoso!

Força país!

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no: