Papa pede “coragem” e “esperança” na vigília da Páscoa: covid

Papa Francisco - Foto: Remo Casilli/Pool Photo via AP
Papa Francisco - Foto: Remo Casilli/Pool Photo via AP

“Coragem” e “esperança” foram os dois pedidos que o papa Francisco fez neste sábado, 11, durante a tradicional vigília de Páscoa na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Se referindo ao medo da população sobre pandemia do coronavírus, que já matou mais de 100 mil pessoas no mundo, Francisco falou:

“Nesta noite, conquistamos um direito fundamental, que não nos será tirado: o direito à esperança. É uma esperança nova, viva. Não é mero otimismo, não é uma palmada nas costas nem um encorajamento de circunstância. É um dom do Céu, que não podíamos obter por nós mesmos”, disse.

E deixou uma mensagem para encorajar as pessoas:

“Tudo vai ficar bem: repetimos nestas semanas, agarrando-nos à beleza da nossa humanidade e fazendo subir do coração palavras de encorajamento. Mas, à medida que os dias passam e os medos crescem, até a esperança mais audaz pode desvanecer. A esperança de Jesus é diferente. Coloca no coração a certeza de que Deus sabe transformar tudo em bem, pois até do túmulo faz sair a vida”, disse o pontífice durante a oração.

“Minha irmã, meu irmão, ainda que no coração tenhas sepultado a esperança, não desistas! Deus é maior. A escuridão e a morte não têm a última palavra. Coragem! Com Deus, nada está perdido”, completou.

Fique em casa

Para evitar a disseminação do novo coronavírus, Francisco fez a cerimônia sozinho, sem a presença de fiéis e sem a celebração de batismos.

A missa do Domingo de Páscoa (12), com a benção “Urbi et Orbi”, também não reunirá fiéis.

Na sexta (10), o papa já havia celebrado a Paixão de Cristo com a Basílica de São Pedro vazia.

Dados da Universidade John Hopkins mostram que há mais de 152 mil casos confirmados de Covid-19 na Itália e 8 no Vaticano.

Com informações da JP

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no: