Grupo leva 400 kg de frutas e verduras pra alimentar animais do Pantanal

Desbravadores e parte dos alimentos levados ao Pantanal - Foto: divulgação
Desbravadores e parte dos alimentos levados ao Pantanal - Foto: divulgação

É isso mesmo, tem que ter atitude! Ficar inconformado, apenas, não resolve! Um grupo de voluntários arrecadou 400 kg de frutas e verduras e foi levar para os animais do Pantanal, que escaparam dos incêndios e tiveram os alimentos destruídos pelo fogo.

Os incêndios já destruiram 15% do bioma, de acordo com Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo). Segundo o Prevfogo, a área queimada no Pantanal este ano já passa de 2,916 milhões de hectares, sendo 1,742 milhão em Mato Grosso e mais de 1,165 milhão em Mato Grosso do Sul.

Sabendo da situação dos animais silvestres que restaram e da oferta de alimentos cada vez menor por causa do fogo, voluntários do Clube de Desbravadores Marechal Rondon, da Igreja Adventista do Porto, em Cuiabá, levaram alimentos pra eles no último fim de semana.

“Entregamos uma parte dos alimentos no Posto de Atendimento a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal) e distribuímos a outra parte pela Rodovia Transpantaneira”, contou a bióloga Andréia Franceschetto.

Os alimentos foram doados por moradores comovidos com a situação.

“Através de parcerias, coletamos frutas e verduras que seriam descartadas, por estarem impróprias para o consumo humano, e doamos para o É o Bicho MT, um grupo de protetores voluntários e defensores da causa animal que está atuando no Pantanal”, contou o coordenador de Desbravadores, Paulo de Tarso, ao Primeira Hora.

A bióloga agradeceu.

“Foi uma doação substancial e que nos revelou o envolvimento da comunidade nas ações em prol do Pantanal. Quanto mais alimentos conseguirmos, mais animais serão ajudados. Ter o apoio dos Desbravadores nos mostra que estamos no caminho certo”, disse Andréia Franceschetto.

Campanha continua

E como a previsão diz que só haverá chuva forte no Pantanal em outubro, a boa ação vai continuar.

“A campanha continua! Vamos seguir arrecadando alimentos e suprimentos necessários para dar suporte a essa força-tarefa que tenta salvar os animais”, disse Tarso.

A população pode apoiar o resgate dos animais de várias formas: doando utensílios e medicamentos veterinários, conforme a lista disponível no site do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-MT), ou pela vaquinha virtual organizada pela ONG Ampara Silvestre.

“Com a previsão de estiagem até outubro, continuaremos precisando de doações e da mobilização social, seja através da localização de parceiros que queiram contribuir – como o mercado do bairro, feiras e feirantes que possam doar frutas e verduras, ou apenas divulgando as ações para que mais pessoas conheçam. Além, claro, de se informar sobre tudo o que está acontecendo aqui, afinal, o Pantanal é um bioma muito importante, não apenas para Mato Grosso”, lembrou a bióloga.

O Clube de Desbravadores, que coletou e levou os alimentos, é um projeto socioeducativo da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que está presente em 160 países, com 90 mil sedes e mais de 1 milhão e meio de participantes.

Alimentos levados ao Pantanal - Foto: divulgação
Alimentos levados ao Pantanal – Foto: divulgação

Com informações do Primeira Hora