Cientistas criam drone biodegradável com restos de abacaxi

Foto: reprodução Reuters
Foto: reprodução Reuters

Pesquisadores de Bangi, na Malásia, encontraram uma maneira inovadora de reciclar restos de abacaxi: eles criaram um drone biodegradável.

O professor Mohamed Thariq Hameed Sultan, da Putra University, passou os últimos 3 anos desenvolvendo o drone, que é feito da fibra.

As folhas colhidas da fruta na região de Hulu Langat geralmente são queimadas, o que resulta em poluição.

Com a nova invenção, os cientistas conseguiram resolver tanto a poluição quanto aumentar a renda dos agricultores locais.

“Estamos transformando a folha do abacaxi em uma fibra que pode ser usada para aplicação aeroespacial, basicamente inventando um drone”, disse ele à Reuters .

Drone de abacaxi

Usando um método barato para extrair a fibra robusta das folhas de abacaxi, Mohamed criou um drone que é leve e tem uma relação resistência / peso maior do que os drones feitos de fibras sintéticas.

Ele pode voar até 3.280 pés em 20 minutos e, talvez o mais impressionante: é biodegradável. Se um drone for danificado ou perdido, ele irá quebrar em cerca de duas semanas.

Mohamed espera criar drones ainda maiores no futuro para transportar cargas úteis, mais pesadas.

“Nosso papel aqui é ajudar a indústria, os fazendeiros, a aumentar sua produção e tornar seu trabalho muito mais fácil”, disse William Robert Alvisse, da Sociedade Ativista de Drones Não Tripulados da Malásia.

Pandemia

Pesquisadores como Mohamed estão trabalhando neste projeto desde 2017, e sua inovação veio na hora certa!

A receita adicional é especialmente importante este ano, uma vez que as empresas agrícolas em todo o mundo foram impactadas pelo COVID-19.

Fotos: reprodução Reuters
Fotos: reprodução Reuters

Com informações do Inspire More Reuters