Paciente com câncer cerebral mobiliza doações para tratar crianças com a doença

Diego apoia voluntariamente a vaquinha zika-câncer. - Foto: arquivo pessoal
Diego apoia voluntariamente a vaquinha zika-câncer. - Foto: arquivo pessoal

A vaquinha que vai ajudar a trazer um tratamento inovador para câncer cerebral infantil ganhou mais um padrinho e aliado.

O advogado César Goulart, de 28 anos – diagnosticado com um tumor no cérebro há pouco mais de um ano – passou a ajudar a nossa campanha do Só Vaquinha Boa, que vai beneficiar crianças hospitalizadas que não respondem mais aos tratamentos convencionais.

A pesquisa mostra que é possível tratar câncer cerebral infantil a partir do zika-vírus sem atingir as células saudáveis, sem quimioterapia e sem radioterapia. A descoberta brasileira foi feita por cientistas da USP em 2018 – imagine quantas vidas poderiam ter sido salvas nesses últimos 3 anos!

Para tornar o tratamento acessível e produzir o vírus modificado no Instituto Butantan, precisamos arrecadar R$ 600 mil. Conseguimos pouco mais de R$ 100 mil até agora e contamos com a sua ajuda! Faça a contribuição aqui.

O tratamento

A técnica foi desenvolvida em 2018, por cientistas brasileiras da Universidade de São Paulo. Os primeiros testes foram realizados in vitro, em tumores de camundongos em cachorros e posteriormente em tecidos humanos.

Em poucas semanas os tumores desapareceram ou reduziram bastante de tamanho, ou seja, em todas as ocasiões, o zika vírus matou as células doentes.

É que o zika se alimenta de tecidos existentes nas células tronco que ajudam na formação do cérebro em fetos, que, por sinal, também são encontradas em tumores cerebrais.

Agora as doutoras Mayana Zatz e Carolini Kaid precisam tornar esse tratamento possível para humanos e, por isso, lançamos a vaquinha.

Apoio para a campanha

Diego ficou sabendo da campanha pela internet e, por conhecer de perto os obstáculos que um paciente precisa enfrentar, ele quis ajudar voluntariamente.

O advogado passou a espalhar a vaquinha entre amigos, seguidores e familiares, sempre incentivando as doações.

“Acabei me expondo para trazer um pouco de esperança, se não for pra mim, pelo menos para as crianças no futuro. É uma esperança”, contou.

O apoio de Diego e todos nós é muito importante! Estamos na torcida para essa meta ser batida logo para as nossas cientistas pedirem o uso emergencial da “vacina” à Anvisa e começarem logo o tratamento em crianças hospitalizadas que não respondem mais aos tratamentos convencionais.. Essa descoberta brasileira poderá salvar inúmeras vidas!

E se você ainda não colaborou, pode fazer isso agora! Conheça mais da pesquisa no nosso portal, Só Vaquinha Boa.

Por Monique de Carvalho, da redação do Só Notícia Boa. – Com informações de Jornal NH