Gênio da programação de 14 anos consegue emprego: vive em ocupação

2646
Luiz Henrique foi contratado como monitor, após ser descoberto por Fábio Carmo na Ocupação Mauá - Fotos: Educ360
Luiz Henrique foi contratado como monitor, após ser descoberto por Fábio Carmo na Ocupação Mauá - Fotos: Educ360

Que notícia maravilhosa! Lembra do Luiz Henrique Olivieri, o jovem gênio da programação brasileiro descoberto, na Ocupação Mauá – um prédio antigo no centro de São Paulo, onde vivem 230 famílias carentes? – Reveja aqui – Ele acaba de conseguir um emprego!

Sim, o Luiz foi contratado e começa na próxima segunda-feira, 14, como monitor do Educ360º, justamente o instituto que o descobriu.

“Ele vai trabalhar 4 horas por dia e terá salário mais benefícios, como vale alimentação e bolsa de estudo”, contou Fábio Carmo, professor e cofundador do Instituto Educ360º, em entrevista ao Só Notícia Boa.

O salário do jovem será bancado pela FourSys, uma empresa de tecnologia da informação, parceira do instituto.

“O Juiz Henrique vai atuar como monitor – pelo programa Jovem Aprendiz – a gente chama de “ninja”, aquele cara que tem o conhecimento do que vai ser aplicado […] e auxilia os alunos que têm dúvidas”, explicou Fábio.

Paixão por tecnologia

Apaixonado por tecnologia – programação, robótica, computadores e celulares – Luiz Henrique mora na Ocupação Mauá com a avó, dona Divina, e os irmãos Vitória, de 10 anos, e o recém-nascido Isaque.

Raramente ele vê os pais. A mãe saiu da prisão há três meses e mora com um irmão em outro local.

Mas a pobreza e as dificuldades familiares não impediram a inteligência, o talento, a dedicação e a disciplina do menino.

“Esse garoto simplesmente entregou o projeto desenvolvido até a etapa 19. Bem mais da metade de todo o programa oferecido por nós em um curso de cinco meses de duração […] Não bastasse, tirou a maior nota entre a molecada, com alguma folga para o segundo lugar. Tudo indica que estamos diante de um gênio precoce da área de tecnologia”, disse Fábio Carmo.

Parcerias que alavancam o projeto

Outra novidade é que o Instituto Educ360º, que existe há 1 ano e meio, fechou parceria com o Projeto Elias – do jogador de futebol que foi do Corinthians, Flamengo e Seleção Brasileira – e vai capacitar 240 jovens em 12 meses.

A capacitação é online e já começou.

Felizmente empresários também estão apoiando o Educ360º para ajudar mais jovens em vulnerabilidade social a se qualificarem profissionalmente.

A LowCost, por exemplo, forneceu computadores por 90 dias, sem custo para as crianças e adolescentes estudarem. Só que a parceria termina daqui a 30 dias e o Instituto Educ360 precisa de novos parceiros para manter esses jovens no ensino da programação.

Para ajudar, clique aqui.

Luiz Henrique com o professor Fábio Carmo em maio/2021- Foto: divulgação / Educ360º
O professor Fábio Carmo com Luiz Henrique, em maio/2021- Foto: divulgação / Educ360º
O professor Fábio com Luiz Henrique pronto para o trabalho - Foto: Educ360
O professor Fábio com Luiz Henrique pronto para o trabalho – Foto: Educ360
Fábio, Luiz Henrique e a avó dele - Foto: Educ360
Fábio, Luiz Henrique e a avó dele – Foto: Educ360
Luiz Henrique estudando no instituto - Foto:  Educ360
Luiz Henrique estudando no instituto – Foto: Educ360