Prefeita abre mão do próprio salário para pagar auxílio a famílias carentes

1669
A prefeita de Barreira, Dra. Auxiliadora, abriu mão do próprio salário e criou um auxílio mensal para famílias carentes da cidade - Foto: Henrique Costa
A prefeita de Barreira, Dra. Auxiliadora, abriu mão do próprio salário e criou um auxílio mensal para famílias carentes da cidade - Foto: Henrique Costa

Não dá para generalizar que todo político é corrupto e só pensa em roubar dinheiro público. No Ceará, uma prefeita abriu mão do próprio salário para pagar um auxílio mensal para famílias de baixa renda.

O nome dela é Dra. Auxiliadora, prefeita do município de Barreira. Ela decidiu trocar o salário de R$ 10 mil reais como prefeita para continuar recebendo como professora, já que é concursada e teve que escolher um dos dois salários quando foi eleita.

Auxiliadora vai usar o dinheiro do salário de prefeita para bancar um programa de transferência de renda, chamado Barreira Sem Fome, para ajudar a população mais vulnerável da cidade.

Começa este mês

A legislação que criou o programa Barreira sem Fome foi aprovada pela Câmara Municipal em agosto.

O programa vai atender 100 famílias do município cearense, que vão receber todo mês R$ 100 para gastar com alimentação.

O benefício vai vigorar até o fim de 2024, quando terminará o mandato da gestora municipal.

O programa vai distribuir cartões de vale-compras para as famílias, que poderão ser gastos na compra de itens de alimentação nos estabelecimentos cadastrados pela Prefeitura.

As famílias selecionadas para receber o benefício estão em fase de entrega de documentação, mas devem receber os cartões até o final deste mês, quando será paga a primeira parcela do benefício.

E quando a família já tiver condição de se sustentar, o programa irá para outra família carente, numa espécie de rodízio.

“Essas famílias serão acompanhadas mensalmente e o objetivo é que, em seis meses, já tenham condição de se sustentar. Aí, novas famílias são beneficiadas”, disse a prefeita ao Diário do Nordeste.

É sobre ter comida e dignidade!

“Não é só doar o alimento. O objetivo é dar dignidade para que essa família possa (por exemplo) ser inserida no mercado de trabalho”, disse.

Professora concursada

Dra. Auxiliadora é professora concursada da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Como foi eleita em 2020 para a Prefeitura de Barreira, ela tinha que optar por um dos dois salários: professora ou prefeita.

Exatamente o que fez agora.

“Achei melhor optar pelo salário de professora, porque assim liberava o salário como prefeita”, contou.

Com informações do Diário do Nordeste