Round 6: a série de sucesso foi rejeitada por 10 anos, revela diretor

1277
O diretor da série Round 6, da NetFlix, revelou que o roteiro ficou 10 anos na gaveta - Foto: reprodução / Netflix
O diretor da série Round 6, da NetFlix, revelou que o roteiro ficou 10 anos na gaveta - Foto: reprodução / Netflix

Veja como é a vida. O diretor da série Round 6, da NetFlix, revelou que o roteiro ficou 10 anos na gaveta. Estava pronto desde 2009, mas investidores e atores achavam a trama “esquisita” e não apostaram nela.

Hoje, Round 6 é um dos maiores sucessos da atualidade e caminha para ser a série mais popular do canal de streaming.

“Muitas pessoas me disseram que ‘Round 6’ era um projeto esquisito e irrealista. Eu fui rejeitado continuamente por investidores e atores”, revelou em entrevista à imprensa sul-coreana, o diretor, Hwang Dong Hyuk.

O motivo

O diretor acredita que a situação em que o mundo se encontrava em 2009 foi o motivo para tantas rejeições.

Ele explicou que, para a série ser finalmente produzida, certos critérios sociais tiveram que se fazer presentes na vida das pessoas para que “Round 6” não fosse mais tão “irrealista”.

“Em 2009, quando eu terminei o roteiro, tinha conteúdo que não era muito familiar com a sociedade e a cultura da época. Após ser rejeitado por investidores, eu senti que era muito prematuro [lançar a série para o mundo].

Sucesso absoluto

Dez anos depois, as plataformas de streaming apareceram, a grande diferença entre ricos e pobres se tornou severa e os esquemas de ‘torne-se rico rápido’ se tornaram cada vez mais idealizados.

Ao encontrar todas essas condições, eu acho que foi assim que essa série conseguiu chegar neste mundo”, explicou Hwang Dong Hyuk.

Hoje, a Netflix estuda a possibilidade de fazer a segunda temporada de “Round 6” devido ao grande sucesso.

Ela se tornou a primeira série sul-coreana a chegar ao 1º lugar na lista das mais vistas da Netflix nos Estados Unidos, e também a primeira a passar uma semana na liderança do ranking, segundo o site Deadline.

“Round 6” alcançou o 1º lugar no ranking da Netflix em 90 países em dez dias – incluindo o Brasil.

Cenas de violência

Recentemente, a escola Aladdin, no Rio de Janeiro chegou a enviar um comunicado a pais e responsáveis alertando sobre conteúdos de violência, sexo e suicídio apresentados na série “Round 6”.

A série tem classificação indicativa de 16 anos.

Com informações do PopLine