Células vivas do leite materno podem combater câncer de mama

-
Por Andréa Fassina
Compartilhar
Imagem de capa para Células vivas do leite materno podem combater câncer de mama
Células vivas no leite materno humano podem ajudar os cientistas a descobrir tratamentos inovadores para o câncer de mama - Foto: Pexels

Quem diria? Células vivas no leite materno humano podem ajudar os cientistas a descobrir tratamentos inovadores para o câncer de mama.

Uma pesquisa da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, descobriu que essas células, que antes se pensava estarem mortas ou morrendo – estão de fato vivas e bem.

As células deram aos cientistas pistas sobre os primeiros indicadores da doença mortal e também ajudarão os pesquisadores a entender como os tecidos mamários mudam quando as mulheres amamentam.

A pesquisa foi publicada esta semana na revista Nature Communications .

Detecção precoce de câncer de mama

A Dra. Alecia-Jane Twigger, principal autora do novo estudo, disse: “O tecido mamário é dinâmico, mudando ao longo do tempo durante a puberdade, gravidez, amamentação e envelhecimento.

“Essas células vivas fornecem aos pesquisadores informações sobre um potencial indicador precoce do desenvolvimento futuro do câncer de mama”.

Para o estudo, os pesquisadores coletaram amostras de leite de mulheres que amamentam e tecido mamário de mulheres que não amamentam.

Depois de descobrir as diferenças entre os dois tipos de células, eles descobriram que menos de um quarto de xícara (50 ml), em média, contém centenas de milhares de células para os pesquisadores estudarem.

“A primeira vez que Alecia me disse que encontrou células vivas no leite, fiquei surpreso e animado com as possibilidades”, disse Walid Khaled , do Instituto de Células-Tronco da Universidade, que também participou do estudo.

“Esperamos que esta descoberta permita estudos futuros sobre os primeiros passos do câncer de mama”.

Com informações do GNN