Padeiro italiano faz ‘pão da paz’ para ajudar refugiados da guerra

-
Por Andréa Fassina
Compartilhar
Imagem de capa para Padeiro italiano faz ‘pão da paz’ para ajudar refugiados da guerra
O padeiro Matteo Cunsolo segura o 'pão da paz' ​​que ele assa em Parabiago para beneficiar os refugiados Rússia-Ucrânia. Foto AP/Luca Bruno

Um padeiro de uma pequena cidade italiana está vendendo o que chamou de “pão da paz” para ajudar refugiados Rússia-Ucrânia que chegaram à Itália.

Matteo Cunsolo tem escrito a palavra “paz” nos pães em inglês ‘peace’ , e o dinheiro que ele ganha com a venda vai para a caridade, informou a Associated Press.

Cunsolo disse à agência de notícias que teve a ideia de vender pão por uma boa causa depois de ver uma reportagem na TV sobre refugiados Rússia-Ucrânia mostrando gratidão quando receberam pão e bebidas quentes na fronteira polonesa. “Quando ouvi a palavra pão, pensei – ‘OK, sou padeiro, o que posso fazer para ajudar?'”, disse ele em entrevista à Associated Press.

Fabricação artesanal

De acordo com Cunsolo, as palavras estampadas do pão da paz são feitas de um spray à base de manteiga que foi infundido com pó de flor de ervilha borboleta azul ou açafrão.

As duas cores foram escolhidas porque se parecem com as cores usadas na bandeira ucraniana, que foi adotada em 1848 para se parecer  com um céu azul sobre um campo de trigo.

Cunsolo disse que assa cerca de 44 quilos de pão da paz por dia na La Panetteria em Parabiago – uma cidade perto de Milão.

Ele relata que vendeu mais de US$ 2.214 em pão da paz e os fundos foram doados para uma filial local de Lions Clubs International, uma organização de serviço comunitário, que supostamente está realizando uma campanha de caridade na área.

Biscoitos

O padeiro italiano também se juntou a outros chefs em sua área para fazer 1.325 quilos de biscoitos. Eles planejam entregar os biscoitos aos refugiados junto com um caminhão cheio de comida, roupas, fraldas e outros itens essenciais que eles coletaram de cidadãos dispostos a ajudar.

“Depois de fugir das bombas, talvez viajando pelas florestas à noite no frio, acho que um biscoito é como um pequeno carinho que pode ajudar a trazer um sorriso no rosto de uma criança”, disse Cunsolo à Associated Press.

A guerra Rússia-Ucrânia começou em 24 de fevereiro depois que a Rússia invadiu o país do Leste Europeu e já dura quase um mês.

Desde então, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) das Nações Unidas estima que mais de 3,3 milhões de pessoas fugiram da Ucrânia . A OIM também estima que cerca de 6,5 milhões de pessoas foram deslocadas na Ucrânia devido à guerra.

Mesmo não sabendo da existência de refugiados em Parabiago, o padeiro Cunsolo disse que acredita “em tentar ajudar os outros de qualquer maneira que puder”.

O padeiro faz o pão da paz de forma artesanal além de recolher itens para refugiados Foto: AP/Luca Bruno

O padeiro faz o pão da paz de forma artesanal além de recolher itens para refugiados Foto: AP/Luca Bruno

Com informações da Fox News