Exoesqueleto permite que crianças paraplégicas andem pela 1ª vez

-
Por Monique de Carvalho
Compartilhar
Imagem de capa para Exoesqueleto permite que crianças paraplégicas andem pela 1ª vez
O exoesqueleto foi criado a partir de uma ideia do presidente da empresa - Foto: divulgação

Uma verdadeira “armadura do Homem de Ferro” foi desenvolvida por uma empresa canadense de robótica: um exoesqueleto que ajudará na locomoção de crianças com paralisia cerebral e lesões na medula espinhal.

A tecnologia criada pela Trexo Robotics é a primeira plataforma robótica vestível do mundo e, segundo a empresa, não foi pensada apenas para fazer as crianças andarem. O sistema contribui também para a saúde dos pequenos.

A iniciativa tem emocionado pais ao redor do mundo. “O Trexo está nos dando esperança porque, como pai ou mãe, você ouve todas essas coisas que seu filho nunca fará. A Trexo mudou isso. Agora é possível”, elogiou Caro, que adquiriu a tecnologia para a filhinha Luz, de 2 anos.

Inspiração

A ideia de criar um exoesqueleto para locomoção de crianças veio do próprio fundador da Trexo Robotics, Manmeet Maggu.

O sobrinho de Manmeet, o pequeno Praneit, tem paralisia cerebral e não conseguia se locomover devido as condições de saúde.

Ao notar que a ideia funcionou para o garoto, o executivo então a disponibilizou para ser comercializada.

“O que percebemos é que não estamos construindo um robô, o que estamos construindo é uma mágica que só é experimentada quando você vê seu filho dando os primeiros passos, depois os primeiros cem passos, e depois os primeiros mil passos”, disse.

Tecnologia

O Trexo possui pernas robóticas integradas a uma marcha adaptada e é totalmente vestível pela criança, garantindo a segurança durante a movimentação. O equipamento também possui uma estrutura muito flexível, o que facilita a locomoção da criança.

Todo o controle é feito através de um programa, que pode ser instalado em um tablet e controlado pelos pais dos pequenos. Dá para alterar a velocidade e o ângulo de direção dos passos que a criança dará, aumentando a segurança.

O exoesqueleto também pode ser incrementado com acessórios, adquiridos a parte. Eles ajudam a controlar a tensão dos joelhos, a contratura e o alongamento das pernas. Tudo calculado milimetricamente.

“A deficiência do seu filho jamais deve definir do que ele é capaz. O exoesqueleto coloca seu filho confortavelmente em posição vertical e andando para que ele possa manter todo o corpo ativo”, publicou a Trexo em nota.

“Além disso, a capacidade de ajuste do Trexo Plus o torna uma ferramenta versátil para ajudar a maioria das crianças com deficiência a caminhar sobre o solo”, afirma a empresa.

Pensado para crianças

O grande diferencial do Trexo Plus é que ele foi pensado especialmente para as crianças. Quando a empresa desenvolveu o projeto, analisou quais as maiores dificuldades que os pequenos tinham em relação a locomoção e os considerou na hora de criar a engenharia do produto.

O produto ainda não está disponível no Brasil, mas ficamos na torcida para que nossos pequenos possam ser beneficiados logo mais com o Trexo.

Exoesqueleto foi pensado para crianças - Foto: divulgação

Exoesqueleto foi pensado para crianças – Foto: divulgação

Veja como funciona o Trexo Plus:

Youtube tumbnail video

 

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Com informações de Pais & Filhos