Enfermeira adota bebê com deficiência abandonado em hospital e comove. VIDEO

-
Por Jéssica Souza
Compartilhar
Imagem de capa para Enfermeira adota bebê com deficiência abandonado em hospital e comove. VIDEO
Quando Marina soube que o menino que ela cuidou na UTI iria para um abrigo, não pensou duas vezes e correu para adotar o bebê - Fotos: Arquivo Pessoal

Alerta de lencinho! A técnica de enfermagem Marina Gonzaga, 57 anos, um bebê adotou com deficiência que foi abandonado no hospital onde ela trabalha. O Murilo, hoje está lindo e com 1 ano de idade. (vídeo abaixo)

Quando a Marina soube que o bebezinho que ela cuidou por tantas semanas na UTI iria para um abrigo, ela não pensou duas vezes. “Me apaixonei por ele e decidi que queria ser a sua mãe”, disse em entrevista ao Só Notícia Boa.

Ela contou que foi amor à primeira vista quando o recém-nascido chegou na UTI do Hospital Materno Infantil de Brasília. “Entrei com o processo de habilitação para adotá-lo imediatamente, mesmo sabendo que, ao procurar uma família para o Murilo, a VIJ-DF iria respeitar a fila de pretendentes já habilitados”, afirmou.

Também é filha adotiva

A técnica em enfermagem também é filha adotiva e foi acolhida com pouco mais de um ano. Agradecida, ela conta que a família que a abraçou é um marco, uma referência na vida dela.

E assim ela fez também com o Murilo.

O menino nasceu com hidranencefalia – acúmulo de líquido na cabeça no lugar de parte do cérebro.

Na época em que o pequeno foi para a UTI, a técnica de enfermagem ficou sabendo sobre o triste rumo que o bebê teria ao deixar a internação. Logo após receber alta do Hospital Materno Infantil de Brasília, o recém-nascido foi colocado para adoção.

O pedido de adoção

Apaixonada por ele desde o primeiro momento, Marina decidiu entrar com o pedido de adoção.

Com esperança no coração, mas a sabedoria da espera, Marina despediu-se de Murilo ainda na UTI, momento duro segundo a mãe.

O bebê ficou dois meses no Lar Bezerra de Menezes à espera de uma família, quando Marina recebeu a ligação de que poderia ir buscá-lo. Felizmente o sonho dela de ser mãe do Murilo se realizou!

Cria o menino sozinha

Marina foi corajosa! Sozinha, ela cria o Murilo com todo amor do mundo, mas com o salário da profissão, não consegue arcar com os altos custos que tem com aluguel e principalmente com o transporte, já que diariamente Murilo passa por acompanhamento médico e tratamentos. Fora os custos com fraldas e medicamentos.

Marina tem contado com ajuda de amigos e nós não poderíamos deixar de abraçá-la também. Abrimos uma vaquinha para ela no SVB. O valor arrecado será para apoiar essa mãezinha com todos os custos citados acima por pelo menos 1 ano.

Você pode apoiar também a Marina e o Murilo pelo PIX: marina-adocao@sovaquinhaboa.com.br

ou diretamente pelo link da campanha clicando aqui.

Vamos conseguir, Marina! Seu amor por esse menino vai voltar para você em forma de ajuda!

Assista ao vídeo dos dois que está emocionando as redes sociais:

A técnica de enfermagem Marina e o Murilo - Foto: arquivo pessoal

A técnica de enfermagem Marina e o Murilo – Foto: arquivo pessoal

Marina e Murilo - Foto: Arquivo Pessoal

Marina e Murilo – Foto: Arquivo Pessoal