Ninguém compra artesanatos de menina com paralisia e internautas decidem ajudar com tratamento

-
Por Jéssica Souza
Compartilhar
Imagem de capa para Ninguém compra artesanatos de menina com paralisia e internautas decidem ajudar com tratamento
Brenda é uma menina fofa de apenas 12 anos que teve a ideia de montar uma barraquinha na rua para vender os artesanatos que faz junto com a mãe. Fotos: Arquivo Pessoal

Veja o que é a empatia das pessoas! Ninguém apareceu para comprar os artesanatos da Brenda, uma menina de 12 anos com autismo e paralisia, que teve a ideia de montar uma barraquinha na rua junto com a mãe dela para conseguir pagar os exames médicos.

“Ela ficou bem tristinha e tive que fingir que estava tudo bem porque o esforço dela foi a coisa mais linda!”, desabafou a mãe Andreia Almeida, 43 anos, em entrevista ao Só Notícia Boa. “A barraquinha é a felicidade dela! Ela adora montar tudo na calçada e me ajudar com os artesanatos. Isso que me faz continuar”. Andreia cria sozinha Brenda e mais dois filhos com problemas de saúde.

Mas a frustração da menina deu lugar à alegria quando a história delas foi parar na internet e a família descobriu a solidariedade dos internautas. Pessoas desconhecidas se uniram, começaram a compartilhar o post e se mobilizaram para conseguir ajudar a menina. (veja abaixo)

A frustração

A pequena passou por um triste episódio. Num domingo, ela levantou cedinho e preparou sua barraquinha com lindos presentes para os clientes. Ela ficou até 8 horas da noite e não vendeu um artesanato sequer em São Bernardo do Campo (SP).

A mãe confirmou a ausência de clientes e disse que, o que a faz continuar é a alegria da filha em “trabalhar” em sua barraquinha e o carinho de internautas que acompanham o dia a dia dessa família.

Brenda é muito esforçada. Mesmo diante de suas limitações motoras e dificuldades de fala, ela teve a iniciativa de vender os artesanatos na rua, após ver as dificuldades financeiras dentro de casa.

Mãe solo

Andreia teve que parar de trabalhar para cuidar dos filhos, os três dependem de cuidados especiais.

“Toda semana preciso levá-los ao médico e exames. Vivo apenas com o benefício da Brenda e de outro filho”, revelou.

Sustentando a família apenas com o pequeno valor do benefício das duas filhas, a ideia de Brenda de vender artesanatos passou a ser a esperança de dias melhores dessa família simples e unida.

Ajuda chegando

Depois que a história da luta de mãe e filha foi parar nas redes sociais, muita gente se comoveu.

Com a intenção de ajudar a família a se levantar, internautas enviaram a história para o Só Vaquinha Boa e foi aberta uma campanha para dar uma força a essas guerreiras… e ajudar mãe e filha a pagar o tratamento médico da Brenda.

Quer ajudar também? Contribua diretamente pelo PIX: brenda-barraca@sovaquinhaboa.com.br

ou pelo link da vaquinha, clicando aqui.

Ah, compartilhar também ajuda, viu! Bora mobilizar mais gente para essa corrente do bem?