Circuncisão reduz contágio da Aids em até 60% e será adotada na África e Nova Guiné

4874
circuncisao_egipcios|circuncisao
circuncisao_egipcios|circuncisao
O governo indonésio da província Papua, parte oeste da ilha Nova Guiné que teria 250 mil soropostivos, anunciou que vai obrigar todos os homens da região a fazer a cirurgia de circuncisão para conter o avanço da Aids.
Edison Muabuay, porta-voz do governo da província, citou pesquisas feitas pela OMS, Organização Mundial de Saúde, que apontam a circuncisão, também conhecida como operação da fimose, é “uma das vacinas” mais eficazes contra a AIDS. Diz-se “vacina” porque nenhum medicamento inventado até agora conseguiu esse grau de eficácia.

Estudos feitos em Nova York mostraram que a circuncisão, cirurgia feita no pênis que corta o prepúcio, a pele que envolve a glande, pode reduzir as chances de infecção em pelo menos 60%.
Acredita-se que a circuncisão protege os homens heterossexuais porque o prepúcio retirado tem várias células de Langerhans, que captam os vírus e os apresentam ao sistema imunológico atacado pelo HIV.
Uma outra pesquisa publicada no ano passado, em Roma, na conferência internacional sobre a Aids, também comprovou que a proteção da circuncisão: mostrou que a operação permite uma diminuição de 76% dos riscos de infecção por HIV nos homens.
Este estudo da Agência Francesa de Pesquisas sobre a Aids, dirigido por Bertrand Auvert, foi realizado na localidade de Orange Farm, subúrbio de Johannesburgo, onde a infecção alcança níveis particularmente altos: com 35/39 anos, 40% dos homens não circuncidados têm HIV e, entre as mulheres, 45%. 
Especialistas em saúde pública estão se esforçando para encontrar maneiras de tornar a cirurgia mais rápida, mais barata e mais segura na África, país com a maior incidência da doença no mundo
A idéia é circuncidar 20 milhões de homens africanos até 2015.
Detalhes na Folha, Info e R7. 
A notícia da circuncisão como arma contra a Aids é boa, mas não pode servir de incentivo para os homens abandonarem a camisinha nas relações sexuais.
Não dá pra arriscar, mesmo porque ainda há outros 40 por cento de chance de se contaminar pelo HIV.
circuncisao
História:
A circuncisão é uma prática muito antiga. Teria começado 2.500 anos antes de Cristo, como um ato ritual entre os egípcios (foto acima) e mais tarde foi incorporada pelo povo judeu.
A cirurgia masculina ainda é praticada em religiões de povos judeus e muçulmanos.
No século XIX e em princípios do século XX, no mundo ocidental, a circuncisão médica tinha, em muitos casos como motivação principal. a prevenção da masturbação, porque o prepúcio é um tecido erógeno.
Mas também acredita-se que a cirurgia tenha sido instituída por questões de higiêne e saúde pública, porque a falta de banho fazia acumular secreções entre o prepúcio e a glande, e espalhava doenças sexualmente transmissíveis entre a população.
Apenas em meados do século XX, a circuncisão tornou-se uma prática médica vulgar, especialmente nos Estados Unidos onde se estima que entre 0,1 e 0,2% dos homens sejam circuncisados.
Com informações do Wikipedia.