Cirurgia bariátrica cura diabetes em 88% dos pacientes, diz estudo

Pessoa medindo glicose no sangue - Foto: Tesa Robbins / Pixabay
Pessoa medindo glicose no sangue - Foto: Tesa Robbins / Pixabay

Um estudo brasileiro mostrou que a cirurgia bariátrica pode ajudar no combate à diabete do tipo 2 em pessoas com obesidade leve.

O trabalho, publicado na revista Diabetes Care, da Associação Americana de Diabete, avaliou 66 pacientes durante seis anos.

O trabalho recém-publicado avaliou pacientes com obesidade moderada (índice de massa corporal entre 30 e 35 kg/m²) que recebiam tratamento no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo.

Cerca de 88% dos participantes tiveram remissão do diabete – os médicos não costumam falar em cura.

Depois de um período que variou de 3 a 26 semanas, eles deixaram de utilizar remédios orais e, desde a cirurgia, os sintomas não retornaram.

Nos demais pacientes, mais de 11% registraram melhora no controle de açúcar no sangue.

Todos passaram por uma cirurgia conhecida como bypass gástrico, o mais popular tipo de cirurgia bariátrica no mundo.

A diabete do tipo 2 é a forma mais comum da doença – corresponde a 90% dos casos. Afeta geralmente pessoas obesas com mais de 40 anos de idade.

Ao contrário da diabete do tipo 1, que costuma ter raízes hereditárias, a do tipo 2 surge como consequência de maus hábitos alimentares e sedentarismo.

O empresário Claudionor Inácio da Silva, de 56 anos, participou do estudo realizado no Hospital Oswaldo Cruz. Ele tinha obesidade moderada e convivia havia 14 anos com a diabete. Durante quatro anos, precisou de remédios. Durante dez, recebeu injeções de insulina.

“Começava a ter problemas de visão. As feridas não cicatrizam.  Hoje eu como de tudo, bebo uma taça de vinho por dia”, conta o empresário.

A cirurgia também ajudou Silva a perder peso. Hoje, seu índice de massa corporal é considerado normal.

Com informações do Estadão