Mulher anula mais de 300 casamentos infantis na África

1056
Foto: Anders Petterssen/Getty
Foto: Anders Petterssen/Getty

Uma mulher, que luta contra a tradição africana, já anulou mais de 300 casamentos infantis e mandou todas as crianças para a escola.

O nome da guerreira é Inkosi Kachindamoto. Ela é uma tradicional líder do Malawi, país da África, e faz uma ofensiva para desencorajar os casamentos entre crianças, dentro de seu círculo eleitoral.

A prática está intimamente ligada à pobreza. Nas áreas rurais as meninas se casam para melhorar a situação financeira de suas famílias.

Malawi tem uma das maiores incidências de casamento infantil no mundo: 1 em cada 2 meninas se casam antes dos 18 anos.

Como

Inkosi Kachindamoto está aplicando uma nova lei, assinada em abril pelo presidente Peter Mutharika.
Ela proíbe o casamento infantil antes dos 18 anos.

“Eu terminei 330 casamentos das quais 175 eram de meninas e 155 eram de meninos. Eu queria que eles fossem para a escola e isso tem funcionado”, disse ao Nyasa Times.

“Eu não quero casamentos entre jovens, eles devem ir para a escola … nenhuma criança deveria ser encontrada vadiando em casa, ou fazendo tarefas domésticas durante o horário escolar.

Com informacões do ThisIsAfrica
Matéria sugerida por Karen Gekker