David Garrett em Brasília: de Paganini a Metallica

481
|
|


Foto: Divulgação
Por Andréa Fassina, da redação do SóNotíciaBoa

É com o violino “Adolf Busch” Stradivarius de 1716 que o músico alemão David Garrett vai encantar a platéia de Brasília e encerrar a “South America Tour”.
O músico alemão já passou por São Paulo, Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro, terminou sua turnê na América do Sul tocando na capital federal nesta quarta, 29.
Virtuose em Bach, Mozart, Beethoven, Paganini e Tchaikovsky, Garrett agarrou o cenário do pop/rock. 
No repertório também hits de bandas como Metallica e Queen.

O sucesso
Um concerto aos 10 anos de idade fez do violinista alemão David Garrett um prodígio do cenário clássico mundial.

Graduado na classe de Itzhak Perlman na Juilliard School – a mais conceituada escola de música dos Estados Unidos – seu disco de estreia, aos 15 anos, com concertos de Mozart, foi gravado com ninguém menos que o renomado maestro Claudio Abbado.

A partir de 2008, com o lançamento do premiado álbum “Encore”, com arranjos para clássicos e composições de sua autoria, o músico intensificou o trabalho de mesclar em suas apresentações peças clássicas com canções de rock e temas de filmes.

A sucessão de composições próprias intercaladas com arranjos de peças clássicas – que variam da dificílima Rapsódia nº 24 de Paganini ao clássico “Nothing Else Matters”, do Metallica –  surpreendeu o mundo da música.

Defensores e críticos desencadearam um diálogo sobre os caminhos da música, mas Garrett foi recompensado com o Echo de 2008 na categoria Clássico sem Fronteiras.

Nos EUA, David Garrett ficou vários meses como número um nas paradas de Clássicos e Classical Crossover.
David Garrett gravou 14 álbuns entre os anos de 1995 e 2013 e lançou quatro DVDs.

Também se aventurou pelo cinema – ele aparece nos filmes “Tenor at the Movies” e “A New World”, ambos de 2008, interpretando canções de “O Poderoso Chefão” e Cinema Paradiso”, e também em “The Devil’s Violinist”, de 2013, onde interpreta o compositor e violinista italiano Niccoló Paganini.


Foto: David Garrett

História
David Garrett nasceu em Aachen, Alemanha, filho de uma bailarina americana, Dove-Marie Garrett, e um advogado e leiloeiro alemão, Georg Peter Bongartz.

Quando completou 4 anos, seu pai comprou um violino para o irmão mais velho. David interessou-se pelo instrumento e logo aprendeu a tocar. Um ano depois, ele participou de um concurso local e ganhou o primeiro lugar.

Aos 7 anos, começou a tocar em público e passou a estudar violino no Conservatório Lübeck.

Aos 8 anos, começou a usar o sobrenome de solteiro da mãe por ser mais fácil de pronunciar.

David Garrett começou a trabalhar com a violinista polaco-britânica Ida Haendel com 12 anos, frequentemente viajando a Londres e outras cidades europeias para encontrá-la.

O violinista ganhou seu primeiro Stradivarius aos 11 anos, cortesia do Presidente Alemão Richard von Weizsäcker, após Garrett ter se apresentado para ele.

Aos 13 anos, tornou-se o artista mais jovem da história a ter um contrato de exclusividade com a gravadora Deutsche Grammophon.

Garrett gravou dois álbuns e apareceu em programas de televisão da Alemanha e da Holanda. Além disso, recebeu um convite pessoal de von Weizsäcker para se apresentar na residência oficial do governo, a Villa Hammerschmidt.

Para este concerto, ofereceram-lhe o famoso Stradivarius “San Lorenzo” para tocar, um dos melhores instrumentos do chamado “período dourado” do lendário luthier.

Serviço
Show: David Garrett
Local: NET Live Brasília – SHTN, Trecho 2, Conjunto 5, Lote A – Asa Norte
Quando: quarta-feira, 29/07/2015
Horário: 19h30 às 20h30

Agora, um pouco de Paganini por Garrett, na melhor interpretação da variação op.43 de Rachmaninoff (tema do filme “Em Algum Lugar do Passado”), minha predileta: