Cinema em enfermaria de Hospital motiva pacientes com câncer

934
Foto:Julyane Galvão|Sessão de cinema é oferecida aos pacientes que fazem tratamento oncológico no HCTLF. Foto:Julyane Galvão||Projeto Cinema nas enfermarias têm animado rotina de pacientes. Foto: Francisco Campos
Foto:Julyane Galvão|Sessão de cinema é oferecida aos pacientes que fazem tratamento oncológico no HCTLF. Foto:Julyane Galvão||Projeto Cinema nas enfermarias têm animado rotina de pacientes. Foto: Francisco Campos

Uma iniciativa simples, de colocar um cinema na enfermaria de um hospital, está ensinando e motivando pacientes com câncer para que lutem e sigam em frente.

“Tudo o que vivemos reflete em uma realidade que é o amor. Eu quero parabenizar aqueles que tiveram a ideia de nos fazer viver esses momentos, pois se não podemos ir ao cinema, ele veio até nós. Isso significa que eles estão lutando pelo nosso bem estar”.

O relato é da paciente Maria das Graças Rocha Almeida, de 47 anos, que há nove anos faz tratamento oncológico. Ela está internada no Hospital de Câncer Tarquínio Lopes Filho (HCTLF) em São Luis, no Maranhão.

Esta é a segunda vez que a paciente participa da sessão de cinema, que acontece nas enfermarias do hospital uma vez por semana num ambiente diferente do que eles estão acostumados.

O projeto faz parte da Terapia Ocupacional do HCTLF e os resultados começam a aparecer logo na segunda semana em que o projeto tem sido colocado em prática.

Projeto Cinema nas enfermarias têm animado rotina de pacientes. Foto: Francisco Campos
Projeto Cinema nas enfermarias têm animado rotina de pacientes. Foto: Francisco Campos

A paciente Maria das Graças conta que na semana anterior ao filme sentia-se cansada e desanimada.

Após participar da primeira sessão, ela e o marido, que a acompanha nos períodos de internação, já tem outra história para contar.

“Aprendemos muito com a história do primeiro filme que assistimos.  Hoje eu me sinto mais alegre e motivada. Eu participei da última sessão, na semana passada, e pedi para participar dessa porque é uma alegria poder quebrar a rotina”, disse a paciente.

Maria das Graças Rocha Almeida, de 47 anos, participa pela segunda vez da sessão de cinema e elogia a iniciativa. Foto:Julyane Galvão
Maria das Graças Rocha Almeida, de 47 anos, participa pela segunda vez da sessão de cinema e elogia a iniciativa. Foto:Julyane Galvão

A coordenadora de Terapia Ocupacional do HCTLF, Leilian Carneiro, dizque esses resultados começam a consolidar o objetivo do projeto.

“A intenção era justamente essa, inserir os pacientes em outra rotina e dar a eles a oportunidade de distração, aliada a aprendizados que melhoram a autoestima, o bem estar e influenciam positivamente no tratamento”, considerou a terapeuta.

 

Com informações do Governo do Maranhão