Livro de Marcos Mion ajuda crianças a entenderem irmão autista

1404
Romeo e Mion - Fotos: divulgação|Romeo e Mion - Fotos: divulgação
Romeo e Mion - Fotos: divulgação|Romeo e Mion - Fotos: divulgação

Como fazer para os filhos entenderem, respeitarem e aceitarem um irmão autista?

Marcos Mion, apresentador da TV Record, encontrou seu próprio jeito. Ele explicou a Donatella e Stefano que Romeo, de 11 anos, tem superpoderes, por isso ele é diferente.

Essa história foi transformada no livro “A Escova de Dentes Azul”, que o apresentador lançou na semana passada na CCXP – Comic Con Experience – evento que termina neste domingo, 4, em São Paulo.

“Eu peguei as características do autismo e transformei em superpoderes. Por exemplo, o Romeo conecta com a natureza de uma forma diferente da gente. Ele é capaz de ficar horas ali no vento, sentindo. Aí eu falei para o Stefano e a Donatella que o Romeu consegue entender o vento”, contou Mion ao UOL.

“Quero chegar às crianças e, a partir delas, quebrar preconceitos e medos. O livro pode servir para ajudar muitas famílias a lidarem com isso”, disse a OGlobo.

Mion conta que os outros dois irmãos começaram a cobrar explicações a respeito de Romeo.

“Eles tinham questionamentos como: ‘Por que o Romeo pode levar o iPad para a cama e a gente não?’. Eu usei a criatividade: peguei as qualidades do Romeo e transformei em superpoderes. Disse que ele tem dons que nós não temos”.

Marcos Mion, de 37 anos, é pai de Romeo, Donatella e Stefano e divide nas redes sociais a relação afetiva com os filhos e os desafios da criação do primogênito, de 10 anos, que tem Transtorno do Espectro Autista (TEA).

O apresentador diz que quer ver Romeo  vivendo num mundo “mais consciente e tolerante, com menos preconceito”

Desde 2010 no “Legendários”, da Record, Mion começou sua carreira de apresentador na MTV, aos 21 anos.

“As pessoas dizem que aquele maluco da MTV virou um pai dedicado, um cara de fé. Graças a Deus, tive uma evolução”, conta.

“Aos 20 anos, eu era inconsequente e contra o sistema. Questionava tudo, falava o que queria. Isso causou a explosão da minha carreira. Quando fui para a Band, aos 23, tinha um programa insano, o ‘Descontrole’. Depois virei pai, casei. A chave foi virando aos poucos com a maturidade”, reconhece o apresentador.

Com informações do UOL e OGlobo