Transposição do Rio São Francisco: inaugurada 1ª parte da obra

1373
|Foto: divulgação / Ministério da Integração|
|Foto: divulgação / Ministério da Integração|

Um dia histórico para 12 milhões de brasileiros que sempre viveram na seca. A água começou a correr em parte do semiárido da região nordeste nesta sexta-feira, 10 de março.

Foi inaugurado em Monteiro, na Paraíba, um trecho do chamado Eixo-Leste, a primeira parte da Transposição do Rio São Francisco.

A obra iniciada em 2007 pelo ex-presidente Lula, continuou no governo Dilma e foi entregue agora pelo governo Temer, com 5 anos de atraso.

A água do ‘Velho Chico” cruza Pernambuco e chega à Paraíba no momento da maior crise hídrica da história do estado, que já dura cinco anos.

Por causa da falta de chuvas significantes, a maior parte das cidades do Sertão, Cariri e Agreste estão enfrentando racionamento no abastecimento de água encanada e algumas são abastecidas por carros-pipa.

A transposição

O Projeto de Integração do Rio São Francisco prevê a construção de dois canais, com total de 477 quilômetros de extensão.

A obra foi dividida em dois eixos: o Leste, de 217 km entregue parcialmente nesta sexta-feira; e o Norte, de 260 km, que tem 95% das obras prontas e deve ser inaugurado até o fim do ano.

Segundo o governo, esses canais vão passar por 390 municípios nos Estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Foto: Reprodução / Ministério da Integração Nacional
Os dois Eixos em vermelho – Foto: Reprodução / Ministério da Integração Nacional

Polêmica

O projeto polêmico, que vai matar a sede de muita gente, custou 10 bilhões de reais e foi muito criticado por ambientalistas.

Eles reclamam que sem o esgoto prometido e sem a revitalização das margens e nascentes, a transposição desvia parte da água do Rio São Francisco, que hoje vive a maior crise hídrica de sua história.

Disputa política

Na disputa pela paternidade do projeto, o presidente Michel Temer disse que ao assumir o governo, as obras estavam paradas e foi ele quem priorizou o empreendimento e conseguiu finalizá-lo.

A ex-presidente Dilma diz que é mentira e que à época do impeachment as obras estavam 88% concluídas.

Ela diz em seu site que seu governo e o de Lula haviam empenhado 92% dos recursos necessários para terminar a obra.

Segundo ela, Lula gastou R$ 1,342 bilhão com a transposição idealizada por ele, e ela gastou R$ 5,982 bilhões. Restando a Temer investir R$ 1, 049 bilhão.

Foto: divulgação / Ministério da Integração
Foto: divulgação / Ministério da Integração

Com informações de OGloboUOL e G1