Morar na Itália: prefeito oferece R$ 7 mil e aluguel barato

4154
Foto: Castello di Monastero Bormida/castelliaperti.com|Foto: Castelli Aperti
Foto: Castello di Monastero Bormida/castelliaperti.com|Foto: Castelli Aperti

ATUALIZAÇÃO:  Apesar do que havia dito em sua página no Facebook (que foi retirada do ar), o prefeito de Bormida, na Itália, disse à BBC nesta quinta, 11, que a história foi tudo um mal entendido.

“As pessoas pensavam que nós estávamos doando 2 mil euros por mês para viver aqui. Se tivesse esse dinheiro disponível, não teria necessidade de atrair novos moradores”.

Seria, portanto, apenas um bônus de 2mil euros para a compra de uma casa e outro de 500 para o aluguel, no total – algo que Galliano chama de “pequeno incentivo fiscal”.

“Não posso oferecer dinheiro às pessoas para viver aqui. Se fizesse isso, no dia seguinte haveria um mandado de prisão (em meu nome) no Tribunal de Contas.”

Matéria do dia 08/05:

Tá cansado de morar no Brasil? Quer partir pra novas aventuras? Que tal na Itália?

O prefeito de Bormida, na Liguria, quer povoar a cidade para evitar que ela vire uma cidade fantasma.

A ideia dele é oferecer 2 mil euros, cerca de 7 mil reais, para quem quiser se mudar para lá mais um aluguel baratinho de apenas 50 euros mensais, ou 175 reais, para uma casa de três quartos.

A pequena vila tem apenas 394 habitantes e o atual prefeito da cidade quer aumentar essa população.

A Ligúria é uma região do noroeste da Itália com 1,7 milhão de habitantes e 5 410 km² cuja capital é Gênova.

Tem limites ao sul com o mar Lígure, a oeste com a França, a norte com o Piemonte e com a Emília-Romanha, e a leste com a Toscana.

A proposta foi divulgada em alguns jornais locais e o próprio prefeito, Daniele Galliano, confirmou a novidade em sua página no Facebook. 

A cidade

A vila tranquila costumava abrigar cerca de 1.000 pessoas na década de 1950. Mas desde o fim da segunda guerra mundial, houve uma mudança maciça para a urbanização.

Hoje Bormida tem uma rua com quatro restaurantes, uma biblioteca, farmácia, uma agência postal que abre três vezes por semana e um médico que visita a cidade três vezes por semana.

“Não há muito o que fazer aqui”, disse o gerente de um restaurante local ao The Guardian.

“Mas a vida é simples e natural, temos florestas, cabras, a igreja, e muita comida boa. Seria uma vida definitivamente livre de estresse”, contou

“Somos uma pequena comunidade, mas muito acolhedora, estamos no alto de uma área de montanha, mas também não muito longe do mar – é um estilo de vida saudável, o ar é muito limpo”.

Quando

O prefeito disse que a ação deve entrar em prática daqui a dois meses, e que “os interessados terão de ler atentamente as regras”.

Ele contou que ainda tem que apresentar a proposta ao Conselho da cidade para definir “todos os passos necessários” antes de “torná-la viável”.

Nos comentários do Face, muitas pessoas se mostraram interessadas pela ideia.

“Oi, vivo na Espanha com meu esposo e duas filhas, estou interessada em viver em Bormida com minha família, queria saber os requisitos que devo cumprir”, comentou uma mulher.

Foto: Castelli Aperti
Foto: Castelli Aperti

A divulgação pelas redes está movimentando gente de vários lugares do mundo como dos Estados Unidos, Costa Rica, Espanha, Irlanda, Inglaterra e também moradores de outras cidades da Itália.

Com informações do Estadão e TheIndependent