Mara Gabrilli poderá ser 1ª brasileira em Comitê da ONU

595
Mara Gabrilli - Foto: Alexssandro Loyola|Mara Gabrilli - Foto: reproduç
Mara Gabrilli - Foto: Alexssandro Loyola|Mara Gabrilli - Foto: reproduç

O Brasil poderá ganhar sua primeira representante em um órgão da ONU: o Comitê sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Mara Gabrilli foi indicada como pré-candidata ao cargo pela delegação brasileira, na 10ª sessão da Conferência dos Estados Partes da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, realizada este mês na sede da ONU em Nova Iorque.

A eleição está prevista para junho de 2018 e vai eleger nove membros para um mandato de quatro anos.

A indicação brasileira foi recebida com entusiasmo por representantes de diversos países que participaram do evento na ONU e pela própria Mara.

“Fiquei muito lisonjeada com essa indicação, por poder representar meu país junto à ONU, em um tema no qual venho trabalhando há muitos anos”, disse Mara Gabrilli ao SóNotíciaBoa.

“A Lei Brasileira de Inclusão, que entrou em vigor no ano passado e que foi totalmente norteada pela Convenção da ONU sobre os direitos das pessoas com deficiência, já elevou o patamar do Brasil em termos de legislação sobre esse segmento. E agora nessa última conferência em Nova Iorque, que estive presente, por várias vezes outros países usaram a LBI como exemplo do que pode ser feito para que se cumpra a Convenção. Ter um membro nesse comitê, que vai monitorar outros países para ver se cumprem a Convenção ou não, proporciona ao Brasil dar um salto de qualidade nesse tema”, alertou.

 

Mara Gabrilli

Tetraplégica depois de um acidente de carro em 1994, Mara Cristina Gabrilli é psicóloga, publicitária e deputada federal por São Paulo, em seu segundo mandato.

Foi vereadora na Câmara Municipal de São Paulo (2007-2010) e a primeira titular da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida na cidade de São Paulo, no período entre 2005 e 2007.

Atualmente, na Câmara dos Deputados, é vice-presidente da Comissão em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, membro titular da Comissão de Seguridade Social, integra a Frente Parlamentar Mista do Congresso Nacional em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e preside a Frente Parlamentar Mista de Atenção Integral às pessoas com doenças raras.

Ela fundou em 1997 o Instituto Mara Gabrilli, que desenvolve programas de defesa de direitos das pessoas com deficiência, promove o Desenho Universal e fomenta projetos esportivos, culturais e pesquisas científicas.

Mara Gabrilli - Foto: reprodução / Facebook
Mara Gabrilli – Foto: reprodução / Facebook

A Convenção

Há dez anos a Assembleia Geral da ONU adotou uma resolução que estabeleceu a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, com o objetivo de “proteger e garantir o total e igual acesso a todos os direitos humanos e liberdades fundamentais por todas as pessoas com deficiência, e promover o respeito à sua dignidade”.

Hoje, 174 países ratificaram a Convenção e outros 13 são signatários.

No Brasil o documento foi ratificado pelo Congresso Nacional em 2008 e internalizado em 2009, com status de emenda constitucional.

De acordo com dados da ONU, atualmente existem cerca de 1 bilhão de pessoas com deficiência no mundo.

O Comitê da ONU é formado por 18 membros independentes, de diferentes países, peritos na temática da pessoa com deficiência, e monitora a implementação da Convenção pelos Estados Partes.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, fez desse tema e da igualdade de representação das mulheres uma prioridade de seu mandato.

Relembre uma das atuações corajosas de Mara na Câmara dos Deputados, cobrando a saída do então presidente Eduardo Cunha:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa