País proíbe “fábricas” de cães e gatos para venda

1815
A ativista Debra Tranter e o cãozinho Oscar Foto: The Sydney Morning Herald
A ativista Debra Tranter e o cãozinho Oscar Foto: The Sydney Morning Herald

Fim ao comércio de animais domésticos e das fábricas de filhotes!

A Austrália acaba de sancionar uma lei que proíbe as chamadas “fábricas” de animais domésticos, como cães e gatos.

A medida começa a valer efetivamente em julho e, na prática, significará que além do fim da reprodução comercial também não existirá mais a venda de bichinhos em feiras, parques, sites, clínicas veterinárias, ou em qualquer outro estabelecimento comercial.

A aprovação da lei foi inspirada em Oscar, um cachorrinho que foi vítima desta indústria (foto acima)

A ativista Debra Tranter resgatou o cão em péssimo estado físico e psicológico e, desde então, luta para conseguir sua guarda.

Ela fundou o Oscar’s Law, uma organização sem fins lucrativos dedicada a abolir as fábricas de animais domésticos na Austrália.

“A proibição vai destruir este modelo de negócio e ajudar a acabar com a crueldade animal”, diz Debra no site da ONG.

A ativista diz ter esperança que a lei seja implementada também no resto do país.

A medida é a primeira do tipo na Austrália e prevê ainda a adoção responsável por meio de grupos de resgate e abrigos.

Com informações do Greenestpost