Jovem com Down é tema de exposição de artistas brasileiros em NY

876
Tathi Piancastelli Foto: Divulgação|Foto: Reprodução Revista D+|Manu Militão e a equipe da Mostra Inside Out em NY Foto: Arquivo Pessoal|||
Tathi Piancastelli Foto: Divulgação|Foto: Reprodução Revista D+|Manu Militão e a equipe da Mostra Inside Out em NY Foto: Arquivo Pessoal|||

Uma brasileira com síndrome de Down terá a história de vida representada em uma exposição em Nova York.

A jovem Tathi Piancastelli, de 33 anos é a estrela da exposição Inside Out.

Atriz, modelo e ativista de São Paulo com síndrome de Down, ela já foi porta-voz do Brasil na ONU para o Dia Internacional da Síndrome de Down.

Artistas brasileiros

Em um trabalho que une arte, educação e coragem, as artistas brasileiras Jade Matarazzo, curadora, e a fotógrafa brasileira, Nila Costa, apresentam a exposição Inside Out.

Ela começou nesta quarta, 21 de março e vai até 10 de abril, com participação da atriz e ativista Tathi Piancastelli, em Nova York e Miami.

Também participam Jonatas Chimen e Manu Militão, que fazem uma reflexão sobre a quebra de padrões estéticos e conceituais.

“Vejo meu trabalho como missão. Provocar, tirar do lugar comum, refletir. Poder dar voz e visibilidade a quem é discriminado, marginalizado, estigmatizado não é só missão, é também a oportunidade de tornar útil a arte, que nos define como seres capazes de entender o que é amar é o que isso significa”, disse Manu Militão em entrevista ao SóNotíciaBoa.

“Com imagens belas e ousadas, Nila Costa, Jonatas Chimen e Manu Militão captam em suas obras a essência e a força da mulher muitas vezes incompreendida e subestimada, como a maioria das pessoas que vivem com uma deficiência. Inside Out procura nos levar pela estrada menos percorrida, toca as relações humanas, os preconceitos, a beleza, os medos e, finalmente, educa e ilumina a mente.” diz Jade Matarazzo.

Para a celebração deste ano foram feitas ilustrações, fotografias e textos para contar a história da Tati.

“Nosso meio ainda nos faz acreditar ou enfrentar situações em que uma pessoa com síndrome de Down não pode ter autonomia, se casar, ter sexualidade, desejo de formar uma família. Ou seja, de realizar pequenos e tão comuns sonhos dos seres humanos. Mas, imagens belas e ousadas da exposição captam em suas obras a essência e a força da mulher muitas vezes incompreendida como a maioria das pessoas que vivem com deficiência”, diz Jade.

Manu Militão e a equipe da Mostra Inside Out em NY Foto: Arquivo Pessoal
Manu Militão, Thati  e a equipe da Mostra Inside Out em NY Foto: Arquivo Pessoal

Exposição

Em Nova York, a exposição será apresentada até o dia 25 de março nas Organizações das Nações Unidas (ONU), na galeria Saphira & Ventura Gallery. Depois segue para Miami e tem previsão de chegar ao Brasil no segundo semestre de 2018.

A exposição tem o apoio das instituições: Atelier Whithout Borders, Instituto MetaSocial, Word Down Syndrome Day, N.York Pro Art Society, Zola Filmes, Consulado do Brasil em Nova York, Missão Permanente do Brasil na ONU, Coco Bambu Miami, Studio D, Guia Miami, Liz Wood e Imageria Leal.

Foto: Reprodução Revista D+
Foto: Reprodução Revista D+

Tathi talentosa

Tathi é super talentosa. Atuou como atriz nas peças Boca de Ouro, Um Homem é Um Homem, Clarão nas Estrelas e Grease.

Foi porta-voz do Brasil na celebração do Dia Internacional da Síndrome de Down na Organização das Nações Unidas (ONU) em 2010.

Já foi palestrante na Fundação das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em 2014.

É a inspiração do personagem Tati do cartunista Maurício de Souza.

Ela também já escreveu e protagonizou a peça teatral Menina dos Meus Olhos em Nova York e ganhou o prêmio Brazilian International Press Awards USA 2016, na categoria de Melhor Peça.

De maneira geral a exposição quer mostrar literalmente de dentro para fora os lados de sucumbir e emergir, desistir e conquistar, fraqueza e força e a opressão de padrões contraposta à liberdade de ser você mesmo.

“Acredito que estou mostrando as diversas faces de uma mulher com o projeto. Eu também espero apresentar que o grupo do qual faço parte, adultos com a síndrome, tem o potencial de fazer tudo o que desejar. Inclusive, acreditar nos sonhos e poder realizá-los. A minha característica mais marcante é que nunca desisto, sempre quero mais”, revela a atriz sobre o seu papel na mostra.

expo_down2

expo_down1

expo_down3

Com informações da Revista D+Gazeta News e SNB