Universitária grava vídeo comovente: homenagem ao pai ambulante

Brenda e o pai, Waldinei - Fotos: reprodução / Facebook
Brenda e o pai, Waldinei - Fotos: reprodução / Facebook

Gratidão, amor e orgulho do pai! A universitária Brenda Carvalho Furtado gravou um vídeo emocionante homenageando o pai dela, que é vendedor ambulante e faz de tudo para que a filha consiga terminar os estudos.

O vídeo, postado nas redes sociais, arrancou lágrimas de muita gente, pela gratidão da filha e pelo desejo de dar uma vida melhor ao pai, assim que ela se formar.

Em entrevista ao SóNotíciaBoa, Brenda contou que o pai, Waldinei Santa Brígida furtado, de 55 anos, acorda de madrugada para vender produtos na rua, como água, algodão doce e álcool em gel.

“Ele é viúvo e recebe a pensão da minha mãe, mas ele só começou a vender as coisas nas ruas porque eu vim pra cá e aqui as despesas acabam sendo altas”, afirmou.

O dinheiro que recebe das vendas, seu Waldinei manda para ajudar nos custos da faculdade de Brenda.

O vídeo

No vídeo a filha conta a saga do pai:

“Ele acorda às 4 da manhã pra vender água no sinal. Vende algodão doce. Veio a pandemia e ele não sabia o que fazer mandar dinheiro pra eu pagar as coisas da faculdade, aluguel, energia, internet. Quando menos esperei, recebi essa foto. Isso mesmo, meu pai começou a vender álcool em gel”, diz Brenda no vídeo.

Ela diz que trabalhando, seu Waldinei pegou coronavírus e nem assim deixou de ajudar a filha.

“Meu pai ficou doente, pegou coronavírus, quase perde a visão. Dias depois de recuperado, meu pai voltou às ruas para vender”.

E com a voz embargada, Brenda termina o vídeo assim:

“Eu espero que eu consiga retribuir tudo o que ele está fazendo por mim”.

A história

Brenda é de Belém do Pará e está estudando Ciências Biológicas há 3 anos na Universidade Federal do Maranhão, no município de Chapadinha, a mais de 800 km de distância. É a primeira da família a fazer um curso universitário.

Ela tem 29 anos, sai de casa de manhã e só volta à noite, estudando e dando aulas, como parte do estágio que faz em uma escola pública do Maranhão.

“De manhã eu tenho grupo de pesquisa e a tarde eu tenho aula. Às vezes saio 9, 10 da noite”.

Para evitar que o pai se desgaste tanto, Brenda contou que faz pequenas vendas e rifas, pra levantar algum dinheiro nas horas vagas.

Sonho do pai

A estudante vai terminar a faculdade no ano que vem e disse que quer realizar o sonho da família:

“Eu espero terminar minha faculdade e arrumar um bom emprego pra juntos construirmos a nossa casa, que está numa situação crítica. Esse sonho nosso, era da minha mãe também, mas ela infelizmente não chegou a ver”, lembrou.

Brenda quer ganhar a vida dando aulas:

“Eu quero seguir na licenciatura, quero ser professora mesmo, incentivadora de pessoas pra que outras pessoas também acreditem que são capazes. Pra mim, a educação é a porta inicial”, finalizou.

Assista ao vídeo

https://www.instagram.com/p/CBghGbcFtmr/?utm_source=ig_web_copy_link

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa