Amigos ganham dinheiro na crise com pneus velhos e artesanato em casa

Fotos: divulgação
Fotos: divulgação

Dizem que é na crise se se cresce. E dois amigos do Rio Grande do Sul acharam uma boa saída para ganhar dinheiro com pneus velhos nesses tempos de vacas magras… investindo quase nada e ainda ajudando o meio ambiente.

Eles se uniram e estão fazendo artesanato com a matéria prima de custo zero. Os dois fazem vasos, lixeiras, poltronas, pula-pula, caminhas para cachorro e anunciam nas redes sociais e no WhastApp.

Com as vendas, Uilson Moreira Droppa, de 35 anos e Vinicius Vieira Mattos, de 34, chegam a tirar cada um, quase 2 mil reais por mês. Dinheiro quase livre porque o gasto que têm é mínimo, apenas com tintas e parafusos.

O valor é um alívio para Uilson – que é comerciante e viu os ganhos caírem durante o isolamento social. “Eu estou trabalhando no momento, mas caiu muito o movimento por causa da pandemia. Aí estou fazendo as artes para gerar uma renda extra”, disse Uilson Droppa em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Já para o Vinícius, o artesanato com pneus se tornou a renda principal, desde que ficou desempregado nessa crise.

A ideia

Uilson teve a ideia de fazer os produtos com pneus porque queria ajudar o amigo.

“A ideia de fazer [o artesanato] para tirar uma renda veio depois que o Vinícius ficou desempregado. Aí falei para ele: “vamos tentar trabalhar com os pneus, que a matéria prima é gratuita? E deu certo!”, contou Uilson.

Hoje os dois trabalham em um galpão nos fundos da casa do Uilson – que antes da crise era usado para reunir a família e “agora virou oficina” – em Cachoeirinha, na região metropolitana de Porto Alegre.

E estão recebendo tantas encomendas, que são obrigados a trabalhar até de madrugada.

“Temos vários pedidos diários que não estamos dando conta. Tem pedido até de fora do Estado… Estamos trabalhando juntos na produção de artes com pneus. Tem dias que vamos até às 2h da manhã montando e pintando… estamos pensando em chamar mais alguém para trabalhar junto”, afirmou.

A experiência

Uilson já mexe com pneus velhos desde 2016. Em 2019 fizemos uma reportagem com ele no SóNotíciaBoa mostrando que Uilson e os vizinhos se uniram na época para transformar um terreno baldio, cheio de lixo, numa praça.

Eles revitalizaram o lugar plantando árvores, flores, bancos feitos com restos de madeira, balanço, gangorras, e pneus pintados.

“Nós usávamos os pneus para montar jardim em áreas do bairro que eram focos de lixo.

Fizemos mais de 3 km de jardim de pneus e conseguimos montar 2 praças com pneus. Tudo voluntariamente entre nós moradores… criamos gosto de mexer com os pneus e descobrimos este dom”, afirma.

Preços

Hoje a experiência com pneus velhos virou negócio e os preços dos produtos que Uilson e Vinícius fazem hoje vão de 40 a 120 reais.

  • O mais barato é o vaso de flores, R$ 40.
  • As caminhas de cachorro saem por R$ 50.
  • As lixeiras custam R$ 60.
  • Poltronas, R$ 100 e
  • Os carrinhos de mão saem por R$ 120, cada.

Eles estão com quase 50 encomendas. “Estes são os que temos de pedidos para entregar na semana”, comemora.

E em vez de medo de concorrência, os amigos estimulam outras pessoas a entrarem no negócio para fugir da crise.

Serviço

Para comprar dos amigos chame pelo WhatsApp: 51-98408-1490

Ou faça contato pela página que eles acabaram de criar no Instagram.

Poltronas feitas com pneus - Fotos: divulgação
Poltronas feitas com pneus – Fotos: divulgação
Uilton no meio dos produtos - Foto: divulgação
Uilson no meio dos produtos – Foto: divulgação
Uilson (esq) e Vinícius - Foto: divulgação
Uilson (esq) e Vinícius – Foto: divulgação

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa