Onda de solidariedade ajuda idoso humilhado: recebeu ração de cachorro

Seu José e a quentinha com ração para cachorro - Fotos: reprodução / Facebook
Seu José e a quentinha com ração para cachorro - Fotos: reprodução / Facebook

De fato tem gente má nesse mundo, mas felizmente tem muito mais gente boa, disposta a ajudar! A história de um idoso faminto humilhado, que pediu comida numa casa e recebeu ração de cachorro – comoveu milhares de pessoas nas redes sociais e gerou uma onda de solidariedade.

Depois que o caso foi divulgado esta semana no Facebook, José Adán Barrera Méndez ganhou roupas, alimentos, e até uma pequena casa para se abrigar.

Seu José vivia nas ruas da cidade de Campeche, no sul do México. Ele estava com fome e batia de porta em porta pedindo comida.

Em uma das casas deram para o homem uma quentinha de isopor. Metros depois, quando abriu a embalagem, José percebeu que tinha ração de cachorro lá dentro, misturada com um pouco de arroz.

O idoso começou a chorar.

Solidariedade

Nisso passou o jovem Fabián González Alcocer, que viu o idoso em lágrimas, perguntou o que tinha acontecido e resolveu ajudar José.

Fabián levou o homem pra casa, deixou que tomasse banho e deu novas roupas ao seu José.

Ele também se organizou com alguns conhecidos para construir uma pequena casa de madeira, com chão de cimento, para que o idoso tivesse um lugar para se abrigar.

Redes sociais

Consternado com a maldade da pessoa que deu ração de cachorro para o seu José, Fabian postou a história nas redes sociais.

Muita gente se comoveu e começou a mandar caixas com comida, artigos de higiene e material de limpeza, roupas, além de uma televisão para o idoso.

“Ele disse que está muito agradecido a todos que ajudaram nesta causa. Precisam ver como está feliz, de todo coração”, publicou Fabián no Facebook.

Veja o barraco que construíram para o seu José:

Novo barraco do seu José - Foto: Joel Zamora
Novo barraco do seu José – Foto: Joel Zamora
Seu José na casa nova - Foto: reprodução / Facebook
Seu José na casa nova – Foto: reprodução / Facebook


Com informações do Diario de Yucatan e La Nacion