Ator que diverte idosos, crianças e doentes de graça vai viajar o Brasil

Patrick vestido de palhaço contagia crianças - Foto: Milena Kuezmynda / Divulgação
Patrick vestido de palhaço contagia crianças - Foto: Milena Kuezmynda / Divulgação

O ator Patrick Dadalto espera ansioso o fim da pandemia – como todos nós – para pegar a estrada novamente a voltar a fazer o que mais gosta: rodar pelo Brasil, de forma beneficente, para alegrar e levar esperança a brasileiros que vivem asilos, hospitais, escolas e orfanatos.

Sim, ele viaja o país de graça para despertar sorrisos em rostos sofridos. Dança com as idosas em abrigos, fala bobagens para vovôs internados, diverte crianças que têm problemas físicos e mentais e muda a energia dos ambientes por onde passa.

E não importa o local. Vestido com a simplicidade e as estripulias palhaço Primo, Patrick visita instituições das regiões mais pobres às mais distantes, sem cobrar um centavo.

Enquanto respeita o isolamento social, Patrick Dadalto, 37 anos, cuida dos vários pássaros de estimação que tem na casa onde mora em Vargem Pequena, um bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro – como já mostramos aqui no SóNotíciaBoa.

As apresentações

Desde os 20 anos, o prazer dele é ver gente sorrir. O ator faz viagens longas e solitárias no carro, que muitas vezes serve como quarto, para dormir entre uma cidade e outra.

“Já fiz nesses 18 anos de voluntariado, Rio de Janeiro, Paraná, Minas gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará”, disse Patrick em entrevista ao SóNotíciaBoa.

E assim que tudo isso passar, os shows do palhaço Primo vão para as regiões Sul e Centro-Oeste do país.

“As próximas serão em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Goiás, com possibilidades de fazer também Mato Grosso e Tocantins”, disse.

Instituições

Patrick não escolhe as instituições. Ele atende de acordo com os chamados que recebe dos seguidores e das instituições visitadas, que acabam indicando as apresentações para outras.

Devido à Covid-19, Patrick talvez não faça apresentações em asilos na próxima temporada, até ter certeza de que não há mais chance de transmissão da doença.

Gastos

Como não cobra nada por esses shows, Patrick Dadalto sobrevive fazendo trabalhos como ator, palestrante e apresentador de eventos.

Parte do dinheiro que recebe, ele guarda para poder bancar as viagens e apresentações do palhaço Primo, que são gratuitas.

“A ideia é conectar essas pessoas”, explica.

Nas redes sociais

Nas redes sociais Patrick arrasta milhares de seguidores por outro motivo.

Longe da maquiagem e das roupas do palhaço Primo, Patrick Dadalto é um homem que leva pensamentos positivos, reflexões da vida e mensagens de esperança para o dia a dia dos seguidores.

Mensagens que, de alguma forma, já ajudaram “pessoas a desistir do suicídio”. Relatos que Patrick guarda como certeza de que está no caminho certo no trabalho que escolheu para trilhar.

Siga o Instagram dele aqui, para ver as mensagens, ou para convidar o Patrick pra visitar alguma instituição da sua cidade.


Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa