Nova Mulher Maravilha da DC será brasileira: Yara Flor

Yara Flor, Mulher Maravilha- Foto: DC Comics/ Reprodução
Yara Flor, Mulher Maravilha- Foto: DC Comics/ Reprodução

A DC Comics apresentou nesta semana a nova Mulher Maravilha das histórias em quadrinhos: Yara Flor, uma personagem brasileira, indígena, natural da floresta amazônica.

A novidade faz parte da nova linha de HQs futuristas, chamada de “Future State” que terá personagens icônicos mais jovens.

Além de Yara Flor, foram apresentadas novas versões do Superman, Batman e Liga da Justiça.

A amazonense Yara Flor não vai substituir Diana Prince, a Mulher-Maravilha original. As duas terão sagas independentes.

As histórias

As histórias vão se passar em 2030, com o Superman tradicional fora do planeta e seu filho, Jonathan Kent, em seu lugar.

Teremos um novo e enigmático Batman, enquanto Bruce Wayne será um tipo diferente de detetive. E, entre outras mudanças, há a Mulher-Maravilha brasileira.

Por enquanto, sabe-se apenas que Yara tem conexões com as amazonas.

Segundo o editor da linha do Superman, Jamie S. Rich, que é responsável pelas histórias da nova Mulher-Maravilha, as conexões dela com as guerreiras mitológicas será um dos principais pontos da história.

“Iremos finalmente descobrir que existem conexões com as outras tribos das amazonas que estabelecemos. Yara tem alguma conexão com as amazonas, e parte do que vamos descobrir em sua origem é o que ativa sua posição, o que a torna Mulher-Maravilha nesta época. Ela é brasileira, mas foi imigrante da América. Mesmo que a vejamos atualmente ativa como Mulher-Maravilha, eventualmente descobriremos qual é sua origem — com ela descobrindo o que isso significa, de onde ela é, por que ela é assim, como se relaciona com Diana e com as outras amazonas”, disse, em entrevista ao IGN.

Como dá para notar na prévia de sua imagem, ela tem a pele morena e segue um estereótipo com uma silhueta, digamos, “mais brasileira”, com o desenho destacando o quadril e um traje mais chamativo.

Deusa

Rich afirmou que Yara é o oposto de Diana Prince em várias maneiras.

“Sua humanidade ainda está intacta e isso é muito importante. Do ponto de vista do leitor, o que isso significa para mim quando olho para esse personagem? Diana Prince é uma deusa, então ela está sempre um pouco acima de nós. Esta é uma chance de voltar às raízes iniciais da Mulher-Maravilha, quando Diana estava tentando ser humana e tentando aprender a ser humana. Agora estamos indo na direção oposta — como uma humana aprende a ser uma deusa?”, comentou.

O evento Future State será em vários títulos da DC Comics em janeiro e fevereiro de 2021.

Yara Flor - Foto: DC Comics/ Reprodução
Yara Flor – Foto: DC Comics/ Reprodução

Com informações do IGN