Portugal entra na campanha brasileira contra racismo: “Em Desconstrução”

641
Rui Unas na campanha contra racismo - Foto: reprodução / Instagram
Rui Unas na campanha contra racismo - Foto: reprodução / Instagram

Portugal acaba de entrar na campanha “Em Desconstrução”, que foi lançada aqui no Brasil e em agosto passado – com apoio do SóNotíciaBoa – para desconstruir preconceitos de racismo, LGBTQI+fobia e machismo.

Nela, artistas assumem publicamente que foram criados com preconceitos, mas querem desconstruir esse comportamento, que pode levar à violência e morte de seres humanos.

E a estreia em terras portuguesas foi com o humorista e apresentador Rui Unas, admitindo que é um racista em desconstrução. No perfil no Instagram o artista explicou:

“Nasci em 1974… nos anos 80 o racismo propagava-se livremente, nas anedotas, nas histórias que “os pretos fizeram isto ou aquilo”, apontava-se na rua quando se via um casal de negro/negra com branca/branco. E fui crescendo no seio da normalização do preconceito “racial”, escreveu.

“Vamos partir apenas de uma premissa: É muito errado fazer classificações e distinções com base na raça porque biologicamente não existem raças humanas”, continuou Rui Unas.

O abraço de portugueses à campanha foi comemorado pelo idealizador do “Em Desconstrução“, Marcos Guimarães.

“Estou muito feliz e orgulhoso, porque hoje inicia a internacionalização do nosso movimento em terras estrangeiras. Portugal é o primeiro país, além do Brasil, que abraça essa iniciativa e dá mais um passo para desconstruir velhos preconceitos. Iniciamos com o Racismo e vamos levar os outros temas também, assim como estamos fazendo aqui”, contou Marcos Guimarães, sócio-diretor da Designorama, em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Internacionalização

O processo de internacionalização da campanha, é liderado por Myriam Taylor, empresária de impacto social e ativista pelos direitos humanos.

A equipa europeia do “EM DESCONSTRUÇÃO” integra também Juliana Santos Wahlgren, responsável sénior do Departamento de Advocacia Política da ENAR – European Network Against Racism (Rede Europeia contra o Racismo), e Paula Cardoso, fundadora do projeto Afrolink.

“Aceitei abraçar a internacionalização do movimento porque acho verdadeiramente que este pode ser o ‘trigger’ …todos somos educados, tanto individual como coletivamente, nos demais preconceitos, e ter essa consciência é o primeiro passo para a sua desconstrução”, diz a criadora da empresa de inovação Muxima Bio.

Outros artistas

Outras figuras públicas portuguesas já anunciaram que vão aderir à campanha contra comportamentos discriminatórios, entre elas os humoristas César Mourão e Fernando Rocha e a jornalista Conceição Queiroz.

Além de mobilizar figuras públicas, a SOS Racismo, a ILGA Portugal e a HeforShe Lisboa, o projeto envolve outras 15 organizações, ativas no combate a todas as formas de discriminação.

As entidades aliadas vão dar orientação consultiva sobre os temas “Em Desconstrução” para fortalecer a mensagem na luta contra os preconceitos.

O movimento

“Em Desconstrução” é um movimento criado para expor e provocar a discussão sobre preconceitos estruturais, pra despertar consciências para estereótipos presentes em todos nós.

No Brasil participaram diversos artistas como Fafá de Belém, Fábio Porchat, Nany People, o cantor Tico Santa Cruz, os atores Fabiano AugustoJonathan Azevedo e Nando Cunha, entre outros.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa