Artistas assumem que têm preconceitos “em desconstrução”: campanha

2329
Fábio Porchat e Nany People - Fotos: divulgação
Fábio Porchat e Nany People - Fotos: divulgação

Racismo, machismo, homofobia. Preconceitos são aprendidos ao longo da vida e é preciso assumir que temos, pra começar a desconstruir esse sentimento hostil, que chega a fazer seres humanos matarem outros seres humanos.

Artistas como Fábio Porchat e Nany People confessaram publicamente nas redes sociais que têm preconceitos: “sou um racista em desconstrução”. (veja abaixo)

“É essencial e urgente que eu diga isso antes que mais vidas sejam prejudicadas. Carrego em mim preconceitos estruturais e estou aqui pra dizer que participei dessa construção nociva, e de forma perigosamente sutil, absorvi e reproduzi o idioma do racismo com fluência. Não sei quantas vezes eu fui tóxico ao longo da vida, mas a partir de agora EU SOU UM RACISTA EM DESCONSTRUÇÃO e começo o trabalho de transformação”, escreveu Fábio Porchat no Instagram.

“A gente tem por hábito camuflar preconceitos, preceitos, conceitos, que a gente carrega durante a nossa vida, a nossa formação… e não paramos para analisá-los”, disse Nany People.

Fábio e Nany são os primeiros, das várias personalidades – veja aqui – que vão engrossar o movimento nacional “EM DESCONSTRUÇÃO, lançado no último fim de semana para levantar uma discussão e despertar a consciência das pessoas sobre o preconceito.

“A ideia é expor preconceitos estruturais, que residem em cada um de nós. Todos temos um pouco ou muitos conceitos pré-concebidos na construção do nosso caráter, isso, em função do meio em que fomos criados”, disse o idealizador da iniciativa, Marcos Guimarães, sócio-diretor da Designorama, em entrevista ao SóNotíciaBoa.

A campanha

A campanha, com podcasts, lives, vídeos e posts para mídias sociais, terá três fases: Racista em Recuperação, Homofóbico em Recuperação e Machista em Recuperação.

“O diferencial é não apontar o dedo para ninguém, senão para nós mesmos. Nosso objetivo é transpor a atitude defensiva que as pessoas têm diante do tema. Desde as que tem 1% de preconceito até as que tem 99%, ainda por dissipar”, disse Marcos.

Instituições que combatem os preconceitos como Educafro e Casinha Acolhida estão oferecendo orientação consultiva.

Já no site da campanha EMDESCONSTRUCAO.com tem uma área em que pessoas anônimas poderão contar histórias que têm relacionadas aos temas.

Outros nomes que estão na causa contra o Racismo são André Arteche, André Neto, André Vasco, Gabriel Barreto, Gustavo Mendes, Julyana Lee, Junior Chicó, Rafael Infante e Regina Volpato.

O SóNotíciaBoa apoia o movimento.

 

View this post on Instagram

 

É chocante e desconfortável, mas é a verdade. É essencial e urgente que eu diga isso antes que mais vidas sejam prejudicadas.  Carrego em mim preconceitos estruturais e estou aqui pra dizer que participei dessa construção nociva, e de forma perigosamente sutil, absorvi e reproduzi o idioma do racismo com fluência.  Não sei quantas vezes eu fui tóxico ao longo da vida, mas a partir de agora EU SOU UMA RACISTA EM DESCONSTRUÇÃO e começo o trabalho de transformação. Esta é uma inciativa humanitária do movimento “EM DESCONSTRUÇÃO” que luta para combater e conscientizar sobre preconceitos estruturais #euemdesconstrucao #campanha #movimento #designorama www.emdesconstrucao.com.br

A post shared by Fabio Porchat (@fabioporchat) on

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa