Vacinação popular começa amanhã no Reino Unido: Covid

Rainha Elizabeth II e o príncipe Philip serão vacinados - Foto: EFE
Rainha Elizabeth II e o príncipe Philip serão vacinados - Foto: EFE

O Reino Unido, país mais afetado da Europa pelo novo coronavírus – com 1,7 milhão de casos e mais de 60 mil mortes – anunciou que a vacinação popular contra a Covid-19 começa nesta terça, 8 de dezembro.

O anúncio foi feito neste domingo pelo ministro da Saúde inglês, Matt Hancock. Ele chamou a data de “Dia V” e disse que será um “momento histórico”.

O governo britânico aprovou o imunizante desenvolvido pela farmacêutica americana Pfizer, em parceria com o laboratório de biotecnologia alemão BioNTech, porque ele foi aprovado antes da vacina de Oxford, que continua em testes.

Prioridades

Neste primeiro momento, a campanha de vacinação vai priorizar idosos maiores de 80 anos, profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus, residentes e funcionários de asilos.

Os jornais britânicos Sunday Times e Mail on Sunday informaram que a rainha Elizabeth II, de 94 anos, e o príncipe Philip, de 99, deverão estar entre os primeiros da fila de vacinação por causa das idades avançadas e para mostrar à população que a vacina é segura.

A intenção de estimular o maior número possível de súditos a se vacinar é uma preocupação manifestada pelo governo de Boris Johnson.

Esquema de vacinação

O Sistema Nacional de Saúde britânico (NHS) informou que “hubs” serão instalados em mais de 50 hospitais espalhados por toda a Inglaterra.

O plano deverá ser replicado e implementado em milhares de centros de vacinação.

A distribuição da vacina envolve desafios logísticos, já que ela precisa ser mantida a -70°C. A temperatura baixa requer transporte e armazenamento especializados.

Com informações do CorreioBraziliense