Argentina comemora 1º dia de vacinação contra Covid

Médico Emilio Macia, 52, recebe vacina - Foto: Agustin Marcarian / Reuters
Médico Emilio Macia, 52, recebe vacina - Foto: Agustin Marcarian / Reuters

A Argentina começou nesta terça-feira, 29, a campanha de vacinação contra a covid-19, como o SóNotíciaBoa adiantou na semana passada 

Os primeiros imunizados foram profissionais da saúde. Os argentinos estão aplicando a vacina Sputnik V, da Rússia.

A primeira inicial foi dada no Hospital San Martín, na cidade de La Plata, onde foram imunizados na sequência uma funcionária da equipe de limpeza e um médico (foto acima)

A expectativa era iniciar a vacinação dos funcionários do setor da saúde em todo o país com um lote de 300 mil agentes imunizantes que chegaram na semana passada.

Incentivar a população

O governador de Buenos Aires, Axel Kicillof, também recebeu a primeira dose da vacina.

O político, que é do mesmo grupo do presidente argentino, Alberto Fernández, afirmou que se tratava de uma forma de mostrar a segurança da vacina russa e incentivar a população.

Na cidade de Buenos Aires, que é governada pelo oposicionista Horacio Rodríguez Larreta, a vacinação começou no Hospital Argerich, com a imunização de uma enfermeira, uma bioquímica, uma médica, uma fisioterapeuta e um maqueiro.

O ministro da Saúde da Argentina, Ginés González García, acompanhou o início da campanha no Hospital Posadas, onde os cinco funcionários foram vacinados ainda nas primeiras horas da manhã.

Comemoração

O processo de imunização começou de forma simultânea e foi comemorado em 24 distritos do país.

A província de Buenos Aires, a mais povoada, foi a que mais recebeu doses, no total de 123 mil. Depois, vieram as províncias de Santa Fe, com 24,1 mil; e Córdoba, com 21,9 mil.

Nas semanas seguintes, a campanha seguirá com o restante da população, de forma progressiva: primeiro com adultos com mais de 70 anos, depois de faixa de 60 a 69 anos, na sequência o pessoal das Forças Armadas e outras forças de segurança e daí por diante.

Além da Argentina, México, Chile e Costa Rica são os primeiros países da América Latina a começarem a vacinação contra a covid-19.

A Sputnik V, usada na Argentina, tem 91% de eficácia. Ela é da Rússia, o primeiro país no mundo a registrar uma vacina, em agosto, embora apenas com a fase dois.

Com informações de R7