Casos de Covid-19 caem 66% em Serrana, após vacinação em massa

Vacinação em Serrana foi concluída em abril - Foto: divulgação / Instituto Butantan
Vacinação em Serrana foi concluída em abril - Foto: divulgação / Instituto Butantan

Quase um mês após o término da vacinação em massa na cidade de Serrana – Região Metropolitana de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo – os casos de Covid-19 caíram em 66% no município.

Os dados preliminares são do projeto S, do Instituto Butantan, responsável pelo estudo que imunizou 98% da população adulta da cidade.

Entre março e abril – período mais crítico da pandemia – as mortes em Serrana caíram de 19 para 6. A quantidade de casos diminuiu 66% e a de testes, 55%.

Leitos

Neste momento, dos seis leitos de enfermaria disponíveis na cidade, somente um está ocupado. Mas há também outros dez moradores da cidade internados em outros municípios – sete em UTIs e três em enfermarias, segundo dados da última quarta-feira (5).

O município que recebeu o Projeto S não possui leitos de UTI.

Queda de casos

O mês passado apresentou a menor proporção de casos descartados (ou negativos) do ano: 74% das notificações de testes resultaram em casos negativos.

Relatos de funcionários de postos da cidade indicam que os casos confirmados têm surgido quase sempre com sintomas leves.

Os dados de maio, embora ainda iniciais – computados até o dia 5 – seguem a mesma proporção de abril: queda em relação a março.

Nos cinco primeiros dias do mês, 43 casos foram confirmados e 101 foram descartados – sendo dois ainda em investigação e que podem ser alterados. A média diária de casos (8,6) é pouco superior à do mês passado (7,8).

Até o momento, um único óbito por covid-19 foi registrado este mês: trata-se de um paciente que estava internado em um hospital particular na cidade de Ribeirão Preto, próxima de Serrana.

Cautela

Por enquanto, porém, pesquisadores do Butantan e responsáveis pela saúde na cidade, evitam fazer relação direta com a imunização em massa até que os números sejam apresentados de forma robusta pelo instituto.

Segundo os coordenadores do Projeto S, os primeiros resultados oficiais do estudo devem sair a partir da segunda semana de maio.

Com informações do R7