Flagrante: foto de morador em situação de rua lendo livro emociona web

Morador em situação de rua lendo livro em SP - Foto: Andréia Brandão
Morador em situação de rua lendo livro em SP - Foto: Andréia Brandão

Um morador em situação de rua lendo um livro, compenetrado, sentado no chão e encostado em uma mureta. A cena chamou a atenção e emocionou a educadora Andréa Brandão.

Ela passava no trânsito da Avenida do Estado, em São Paulo, neste fim de semana, na hora do almoço, quando viu o rapaz lendo atenciosamente e tirou a foto rapidamente pelo celular.

“Nunca imaginei que seria grata por ficar parada numa avenida que, infelizmente, também é conhecida por protagonizar muitos assaltos…E como fiquei grata!”, disse Andréa Brandão ao Só Notícia Boa.

“A cena que me fez sentir um turbilhão de bons sentimentos, um morador em situação de rua com um livro nas mãos totalmente concentrado. Não, ele não me viu, além de estarmos com um distanciamento razoável (foto tirada com zoom) eu não queria atrapalhar aquele momento”.

“Ali meu coração de professora explodiu de felicidade. Sei o quanto a leitura é para todos e quão transformadora ela pode ser na vida de qualquer pessoa. Vibrei, sorri, falei sozinha no carro e no fundo (rs)”.

Repercussão nas redes sociais

A imagem, postada neste fim de semana no Instagram do Só Notícia Boa, emocionou os seguidores.

“Pela expressão do rosto dele, nota-se um sorriso leve e sereno. O corpo inerte, mas a alma no mundo da leitura”, escreveu um leitor

“Que imagem! Como a leitura é a melhor maneira de nos tornarmos pessoas livres e melhores”, comentou outro.

“A educação é a base de tudo. Em um mundo fútil e virtual, ver uma imagem assim é motivo de esperança. Mas também nos traz uma reflexão: as vezes quem menos tem acesso à educação de qualidade é quem mais batalha pelo conhecimento” disse outro seguidor.

Quem é ele? 

Infelizmente, Andréa ia para um compromisso e não pôde parar para saber quem era aquele leitor.

“Senti uma enorme vontade de saber mais sobre o leitor, mas não havia a mínima possibilidade, não teria onde estacionar e já estava atrasada”.

E a educadora, que mora em Santo André, ficou com aquela cena na cabeça.

“No trajeto até o meu destino minha cabeça não parou de pensar um só minuto, mas o desfecho de tudo isso é o meu “grito” diário ao mundo:
 A arte, a cultura e a educação salvam vidas”.

Andréia disse ao SNB que vai passar no local novamente, agora com tempo, para conversar e descobrir a história do rapaz que emocionou tanta gente nas redes sociais.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do Só Notícia Boa