Saiba porque Angelina Jolie se cobriu de abelhas [Vídeo]

Foto: National Geographic
Foto: National Geographic

Como uma das mulheres mais lindas do mundo, Angelina Jolie deixaria pousar no corpo dezenas de abelhas e fazer disso uma bandeira?

A atriz e ativista chamou a atenção do mundo para alertar sobre a importância da preservação da espécie.

Para o Dia Mundial das Abelhas no início deste mês, Jolie se uniu à National Geographic para aumentar a conscientização sobre esses polinizadores importantes e os esforços para salvá-los, incluindo uma nova iniciativa, Mulheres para Abelhas.

A atriz Angelina Jolie revelou ter precisado ficar três dias sem tomar banho para posar com abelhas em seu corpo.

Polinizadores

“Os polinizadores, é claro, são extremamente vitais para nossa vida e meio ambiente. Portanto, temos que entender cientificamente o que acontece se os perdermos”, disse Jolie em uma entrevista sobre a filmagem com Indira Lakshmanan, da National Geographic .

“Isso é algo que podemos trabalhar para resolver.”

A meta é construir 2.500 colméias e reabastecer 125 milhões de abelhas até 2025 enquanto treinava e apoiava 50 apicultoras. Para a sessão de fotos , de Dan Winter, Jolie foi fotografada coberta de abelhas .

Madrinha

Jolie foi recentemente nomeada “madrinha” da Women for Bees , um programa de cinco anos lançado pela UNESCO, o braço educacional, científico e cultural da ONU, e pela Guerlain , a casa francesa de cosméticos.

A Guerlain diz que contribuiu com US $ 2 milhões para treinar e apoiar 50 mulheres apicultoras-empresárias em 25 reservas da biosfera designadas pela UNESCO em todo o mundo.

As 2.500 colméias que vão proteger 125 milhões de abelhas, segundo a Guerlain, vão unir mulheres da Bulgária, Camboja, China, Etiópia, França, Rússia, Ruanda e Eslovênia serão treinadas este ano, com outras do Peru, Indonésia e mais ingressando em 2022.

Incentivar apicultura local

Um dos principais objetivos do programa é destacar a diversidade das práticas apícolas locais, compartilhando o know-how de diferentes culturas.

Na Reserva da Biosfera Xishuangbanna, na China, por exemplo, os habitantes locais usam colmeias feitas de árvores caídas seladas com esterco de vaca para proteger as abelhas no inverno.

Na Reserva da Biosfera Tonle Sap, no Camboja, os apicultores criam colônias em galhos inclinados que facilitam a colheita do mel sem destruir uma colônia.

A UNESCO explica que dessa forma,nem colônias nem rainhas seriam importadas, para evitar a expulsão de abelhas nativas ou a propagação de doenças.

Assista ao vídeo dos bastidores da filmagem:

Assista ao resultado final:

Com informações da Bright Vibes