Mãe que estudou até 4ª série ganha bolsa e realiza sonho de educação da filha

606
A faxineira Elizete conseguiu bolsa do Educa Mais Brasil para as filhas estudarem em escola particular - Fotos: arquivo pessoal
A faxineira Elizete conseguiu bolsa do Educa Mais Brasil para as filhas estudarem em escola particular - Fotos: arquivo pessoal

A falta de oportunidade para concluir os estudos não impediu que Elizete Batista, 42 anos, sonhasse em proporcionar uma educação melhor para as filhas Gisele, 14 anos, e Karina, de 9.  “Tive que ter fé e alguém que me entusiasmasse a lutar”, disse Elizete.

A notícia boa é que ela teve o sonho realizado quando, na escola onde trabalhava como ajudante de limpeza, soube da oportunidade de matricular a filha mais velha em uma das melhores escolas de Parnamirim (RN), com ajuda de uma bolsa de estudo.

Apesar de sua vida simples ter lhe permitido estudar somente até a 4ª série, ela sabe a importância de incentivar os estudos das filhas. Com esperança e pensamento positivo, acreditava que, um dia, poderia matriculá-las em uma escola particular, mesmo ganhando pouco com as faxinas, o único sustento da família.

“Eu ficava apreensiva em deixar minha filha na escola pública pelo que eu via no ambiente, que me desagradava, incomodava ao ponto de orar pedindo uma oportunidade melhor de educação para Karina”, conta.

Vida simples

Filha de trabalhadores do campo, à época residente na região de Poço de Pedras, vizinho a São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande de Norte, Elizete fez Educação de Jovens e Adultos (EJA) para os 3º e 4º anos do Ensino Fundamental.

Ela não teve irmãos e começou a trabalhar cedo. Casou-se aos 27 anos e, logo teve a sua primogênita Gisele. Nesse período, sua renda provinha basicamente do trabalho como auxiliar de limpeza.

Ao lado do esposo Gilson Bernardo, Elizete foi para Parnamirim (RN) em busca de melhores condições de vida.

Ela sente que a falta de estudo é uma grande barreira, por isso busca o melhor em benefício das filhas.

A busca pela escola

Quando deixava a filha na escola pública, Elizete ficava com o coração apertado por ver as condições do local. Foi enquanto trabalhava para a diretora de uma escola que soube das bolsas de estudo do Educa Mais Brasil, que concedem até 70% de desconto nas mensalidades.

Na época, Elizete não tinha internet para acessar o site e fazer sua inscrição. Teve vergonha de contar para a diretora.

“Passou um tempo, um dia eu estava vindo da matrícula da escola pública e essa diretora me viu, perguntou se eu havia matriculado a Gisele na escola particular. Falei que eu não tinha feito a inscrição porque não tinha internet”.

O sonho poderia ter acabado por aí, mas Elizete contou com a ajuda de pessoas bondosas que a auxiliaram no processo de matrícula.

“A diretora me levou para a secretaria e me ajudou a preencher as informações do site para eu conseguir a bolsa de estudo. Estava com medo na hora de assumir esse compromisso financeiro, mas fui tomada por uma força, uma coragem”, relata Elizete.

Ainda não foi dessa vez que ela conseguiu matricular a filha na escola desejada. “Quando acessamos o site, vimos que não tinha mais bolsa disponível para a escola que eu queria. Não demonstrei na hora, mas fiquei bem triste. Então, a diretora falou que iria me ajudar matriculando a Gisele no Espaço Infantil Encanto da Criança em troca do meu serviço de faxina. E assim minha filha ficou lá por um ano”, explica a mãe.

Em 2017, Elizete procurou a diretora para pedir ajuda novamente. Ela, que não tinha intimidade com internet, queria acessar, de novo, o site do Educa Mais Brasil para ver se, dessa vez, conseguia a sonhada bolsa de estudo.

Não existe o impossível

Com o esposo desempregado, Elizete conta que pensou em desistir: “A fidelidade com a minha fé em Deus me fez buscar a palavra do Senhor para saber se deveria deixar a Gisele estudando pelo Educa porque a situação ficou difícil para mim. Eu era faxineira, meu marido estava desempregado e, nesse tempo, engravidei novamente. Mas eu queria tanto colocar minha filha em uma escola de alto nível que meu coração me levava até a escola Ph3, através da bolsa de estudo”, conta.

Para essa mãezona não existe impossível, como ela mesma diz: “Tive que ter fé e alguém que me entusiasmasse a lutar para que minha filha tivesse uma educação de qualidade e quem me entusiasmava era o Educa Mais Brasil”, reconhece o apoio.

Desde 2018, a filha mais velha de Elizete estuda na escola Ph3, de Parnamirim.

Atualmente, Gisele já cursando o nono ano, mas já pensa no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Ainda indecisa, ela pensa em fazer faculdade de Medicina ou ingressar na Marinha, profissões que ela acha inspiradoras. E a filha tem total apoio da mãe.

“Meu sonho é profissionalizar minhas filhas. Com certeza vou apoiar a Gisele no curso que ela quer fazer”, conclui a mãe.

Elizete, o marido e as filhas Gisele (maior) e Karina (menor). Foto: arquivo pessoal
Elizete, o marido e as filhas Gisele (maior) e Karina (menor). Foto: arquivo pessoal

Fonte: Brenda Chérolet – Agência Educa Mais Brasil