Austrália devolve floresta mais antiga do mundo aos aborígenes: histórico

611
O Parque Nacional de Daintree, a floresta tropical mais antiga do mundo volta para aborígenes na Austrália - Foto: Aboriginal Corporation/Facebook
O Parque Nacional de Daintree, a floresta tropical mais antiga do mundo volta para aborígenes na Austrália - Foto: Aboriginal Corporation/Facebook

Um acordo histórico marcou a entrega da floresta tropical mais antiga do mundo aos seus proprietários de origem, os aborígenes, na Austrália.

No total, quatro parques nacionais serão devolvidos ao povo oriental de Kuku Yalanji. O acordo foi anunciado pelo governo de Queensland na semana passada.

Ele inclui a devolução de Daintree – a floresta tropical mais antiga do mundo – o Parque Nacional Cedar Bay – Ngalba Bulal -, o Parque Nacional Black Mountain – Kalkajaka – e as Ilhas Hope.

Somada, a área passa de 160.000 hectares de terra em Queensland e se estende desde o norte de Port Douglas até o sul de Cooktown.

Proteção ambiental

Acredita-se que a floresta tropical de Daintree tenha cerca de 180 milhões de anos e esteja perto da Grande Barreira de Corais.

Faz parte dos Trópicos Úmidos de Queensland, Patrimônio Mundial da UNESCO, e foi o lar de gerações de aborígenes.

O Rainforest Rescue, uma organização australiana sem fins lucrativos, informa que Daintree é o lar de 30 por cento das espécies de marsupiais da Austrália e 20 por cento de suas espécies de répteis.

A administração

Os proprietários aborígines originais e o governo vão administrar em conjunto as terras devolvidas.

O acordo foi assinado pelo ministro do meio ambiente Meaghan Scanlon, o ministro das parcerias com os aborígenes e as ilhas do Estreito de Torres Craig Crawford e representantes do Povo Kuku Yalanji Oriental em Bloomfield.

“A cultura do povo Kuku Yalanji oriental é uma das culturas vivas mais antigas do mundo e este acordo reconhece seu direito de possuir e administrar seu país, de proteger sua cultura e de compartilhá-la com os visitantes à medida que se tornam líderes na indústria do turismo”, disse a ministra Scanlon.

O povo oriental Kuku Yalanji foi reconhecido como o proprietário tradicional da terra em 2007.

“Esses parques nacionais protegerão importantes locais culturais aborígines, diversos ecossistemas, incluindo florestas tropicais, bosques, pântanos e manguezais, e farão parte da Área do Trópico Úmido do Patrimônio Mundial, que é reconhecida como o segundo local mais insubstituível do Patrimônio Mundial da Terra”, afirmou.

Proteger a cultura e a natureza

O Conselho de Conservação de Queensland também reconheceu a importância global da floresta tropical Daintree.

Andrew Piccone, porta-voz das áreas protegidas do conselho, disse: “Devolver esses parques ao Kuku Yalanji oriental é a melhor maneira de proteger os valores naturais e culturais da área”.

A transferência foi apoiada pelo conselho de terras de Cape York, o conselho de terras de North Queensland e a autoridade de gestão de Wet Tropics.

Chrissy Grant, membro do comitê de negociação dos proprietários tradicionais de Eastern Kuku Yalanji, disse que o acordo encerrou quatro anos de negociações para administrar os parques em conjunto.

“Nosso objetivo é estabelecer uma base para fornecer a pessoas confiantes e competentes caminhos e oportunidades de mentoria, treinamento, aprendizagem, experiência de trabalho e emprego para o nosso Kuku Yalanji Bama oriental, para preencher posições em uma ampla gama de comércios especializados, gestão terrestre e marítima, hospitalidade, turismo e pesquisa para que estejamos no controle de nossos próprios destinos ”, disse ela.

Acordo histórico marcou a entrega da floresta aos aborígenes, na Austrália - Foto: reprodução
Acordo histórico marcou a entrega da floresta aos aborígenes, na Austrália – Foto: reprodução
Parque Nacional Daintree, Austrália - Imagem: Get Your Ride
Parque Nacional Daintree, Austrália – Imagem: Get Your Ride

Com informações do LaVanguardia e  G1