Brasil cancela Carnaval de rua 2022. Veja lista de capitais sem folia

654
Variante ômicron fez autoridades de diversas cidades cancelarem o Carnaval de rua 2022 - Foto: arquivo / Prefeitura de SP - Joyce Cury
Variante ômicron fez autoridades de diversas cidades cancelarem o Carnaval de rua 2022 - Foto: arquivo / Prefeitura de SP - Joyce Cury

Proteger a população é noticia boa sim! O Carnaval de rua 2022 está cancelado em diversas capitais brasileiras para evitar a disseminação da covid-19, da variante ômicron e das infecções pelo vírus influenza, que estão aumentando. (Veja abaixo a lista das cidades)

Manchetes de hoje nas agências internacionais mostram que o mundo tem novo recorde de casos diários de Covid: 2,6 milhões. E as ondas anteriores mostraram que o reflexo do que acontece nos exterior chega ao Brasil um mês depois, aproximadamente.

O Rio de Janeiro já registra 51 casos confirmados de Covid-19 pela Ômicron. E é importante lembrar que a maioria das novas pessoas internadas com a doença no Brasil e mundo não tomou a vacina. E são as pessoas não vacinadas que contribuem para o surgimento de novas variantes do vírus.

“Por negacionismo, antivacinas ou por esquecimento, 92,3% dos pacientes internados não completaram seu esquema vacinal”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, pelas redes sociais.

Por isso, desta vez, os políticos se anteciparam ao problema das aglomerações e pensaram na saúde do brasileiro e de estrangeiros, que lotam nossas cidades na época da festa de momo!

Entre as capitais que não terão o tradicional Carnaval de rua este ano estão Rio de Janeiro, Salvador, Recife e São Paulo. Em ao menos 11 capitais, a prefeitura não vai patrocinar o carnaval de rua: Belém, Belo Horizonte, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Recife, Rio, Salvador e São Luís.

Evitar aglomerações

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), explicou porque é contrário à realização.

“Não é o momento para aglomerações desta ordem. Portanto, a recomendação é evitar que aconteça.”

Já João Gabbardo, coordenador executivo do Comitê Científico do Estado, disse considerar “impensável manter o carnaval (de rua) nestas condições”.

“Mesmo o Carnaval de desfile, nós temos de ter uma preocupação, porque essas pessoas, para chegar ao local de desfile, vão se aglomerar no transporte coletivo, vai ter aglomeração na entrada, na saída. E isso sempre é um risco”, afirmou.

Após anunciar a decisão, o prefeito de Olinda, Professor Lupércio (Solidariedade), disse ao Estadão que seria uma “irresponsabilidade muito grande” promover festividades públicas neste momento, uma vez que a cidade recebe, em média, 4 milhões de foliões de cerca de 80 países. “Eu sempre disse que nós estávamos preparados para realizar o carnaval da nossa cidade em 2022 desde que as condições por conta da pandemia fossem favoráveis. No entanto, o cenário pandêmico não nos permite fazer este que é o maior carnaval do mundo.”

A lista de cancelamentos em São Paulo inclui blocos de artistas e produtores famosos, como Pipoca da Rainha (Daniela Mercury), Bloco do Alok, Bloco do Abrava (Tiago Abravanel) e Bloco do Kondzilla (ligado ao funk).

Casos de Covid voltaram a crescer

As agremiações também são contrárias à festa do Carnaval num momento em que os casos de covid voltaram a crescer no Brasil.

O Fórum Aberto dos Blocos de Carnaval de São Paulo, que representa 195 agremiações, a Comissão Feminina do Carnaval de Rua de São Paulo, integrada por cerca de 60 blocos, e a União dos Blocos de Carnaval do Estado de São Paulo (Ubcresp) se manifestaram contrários à realização dos desfiles.

Para os grupos, a retomada de ensaios no fim de 2021 demonstrou ser inviável a manutenção do carnaval, porque parte dos blocos registrou casos de coronavírus entre integrantes nos eventos, mesmo restritos para algumas dezenas de integrantes e com o uso de máscaras e imunizados.

Coordenadora da Comissão Feminina e integrante de três blocos, Thais Haliski conta que pegou covid-19 pela primeira vez em dezembro, possivelmente em um ensaio, situação semelhante que percebeu entre outras pessoas no meio.

“O carnaval se mostrou totalmente inviável com a chegada da Ômicron”, argumenta.

“Se em ambientes controlados, como os ensaios, não é possível, imagina em um ambiente em que é só comprovar que tomou a vacina (sem uso obrigatório de máscara)?”

Veja a lista das cidades onde o Carnaval de rua 2022 já foi cancelado:

  1. Rio de Janeiro
  2. Salvador
  3. Recife/Olinda
  4. Fortaleza
  5. São Paulo
  6. Maceió
  7. Florianópolis
  8. Brasília
  9. Belo Horizonte
  10. Belém
  11. Ouro Preto
  12. Campo Grande
  13. Cuiabá
  14. Curitiba
  15. Vitória
  16. São Luiz

Já os desfiles das escolas de samba na Sapucaí e no Anhembi estão mantidos.

Com informações do Estadão e Isto É