Folha de louro tem substância antidepressiva, descobrem cientistas

-
Por Rinaldo de Oliveira
Compartilhar
Imagem de capa para Folha de louro tem substância antidepressiva, descobrem cientistas
O louro tem uma substância chamada riparina 3, que combate a depressão, mostram estudos brasileiros - Foto: Reprodução / UFC

Quem poderia imaginar que a folha de louro teria poderes para agir contra a depressão e servir como antidepressivo?

Esse potencial foi descoberto durante estudos de cientistas brasileiros da Universidade Federal do Ceará (UFC), em parceria com as federais da Paraíba e do Piauí.

Eles descobriram uma substância na folha de louro – também conhecido como “louro-rosa” – chamada riparina 3. A riparina 3 está presente na Aniba riparia (nome científico do louro), espécie de planta encontrada na Amazônia.

A espécie vem sendo investigada há alguns anos por pesquisadores do Laboratório de Neurofarmacologia, ligado à Faculdade de Medicina da universidade cearense (FAMED/UFC).

A pesquisa

Em etapa pré-clínica, os pesquisadores descobriram o potencial da riparina como antidepressivo.

No estudo, um grupo de cobaias recebeu a riparina via oral, diluída em água destilada, enquanto outro grupo recebeu apenas água destilada, servindo como controle.

Ambos foram submetidos a situações de estresse, às quais respondiam com comportamento semelhante à depressão.
Após uma série de testes e estímulos, o grupo que recebeu a riparina mostrou-se muito mais resistente à depressão induzida por estresse do que o grupo controle.

Os estudos iniciais são realizados com animais e se tudo der certo, poderão ser usados para o desenvolvimento de medicamentos contra a depressão.

Os detalhes da pesquisa estão disponíveis na matéria da Agência UFC.

Com informações da UFC