Mexicana de 10 anos está cursando 2 faculdades. QI maior que Einstein

-
Por Rinaldo de Oliveira
Compartilhar
Imagem de capa para Mexicana de 10 anos está cursando 2 faculdades. QI maior que Einstein
Adhara é uma menina prodígio que tem autismo, sofreu bullying e aos 10 anos está na faculdade - Fotos: reprodução / Instagram

Lembra da Adhara Pérez Sánchez, a menina mexicana prodígio que tem QI maior que o de Albert Einstein? Adhara, mostrada em 2019 no Só Notícia Boa, agora tem 10 anos e está cursando duas faculdades ao mesmo tempo!

Autista, ela tem QI (quociente de inteligência) de 162, dois pontos acima do Einstein e também criador da Teoria da Relatividade e de Stephen Hawking, que eram de 160 pontos.

A menina terminou o ensino fundamental aos 5 anos, o ensino médio aos 6 e o ​​ensino médio aos 8. E de acordo com a emissora KNSD, ela está atualmente frequentando a Universidad CNCI – uma universidade no México – onde estuda Engenharia de Sistemas e também Matemática, ou seja, logo terá dois diplomas simultâneos.

Ela é autista

A família revelou ao portal Yucatan Times, que Adhara foi diagnosticada com síndrome de Asperger – transtorno do desenvolvimento incluído no espectro do autismo, que pode causar dificuldades nas interações sociais. Disse também que ela sofria bullying e era “zombada na escola”.

“Eu vi que Adhara estava brincando em uma casinha e eles a trancaram. E eles começaram a cantar: ‘Esquisita, esquisita!’”, lembrou sua mãe, Nallely Sanchez.

“E então eles começaram a bater na casinha. A partir daquele momento, eu prometi que ela jamais sofreria desse jeito”.

Teve depressão profunda

Nallely revelou que sua filha caiu em uma depressão “muito profunda” e, apesar de ser uma brilhante estudante, não queria mais ir à escola.

Os professores informaram aos pais que Adhara “dormia na aula” e demonstraram uma aparente falta de interesse.

Sabendo da inteligência incomum da criança em casa, a mãe percebeu que o plano educacional atual não era adequado para sua filha e procurou terapia para Adhara.

A virada

Isso se tornou um grande ponto de virada para a família, porque eles puderam identificar o QI extremamente alto da menina e buscar um ambiente de aprendizado que se adaptasse às suas habilidades únicas.

A pequena gênia escreveu um livro sobre suas experiências, chamado “Não desista” (em tradução livre) e, em 2019, apareceu na lista das 100 mulheres mais poderosas do México da Forbes mexicana.

Ela também fez uma apresentação sobre buracos negros em um evento organizado pelo Instituto de Arte e Cultura (IMAC) em Tijuana, no México, onde outras crianças ficaram surpresas ao ouvi-la falar.

“Estou surpresa porque como uma garotinha pode saber muito mais do que um adulto? Ela já tem duas carreiras universitárias”, disse Karen Alonso, uma jovem que compareceu à apresentação.

Metas de Adhara

Adhara quer explorar o ramo da Astrofísica. Ela sonha em trabalhar como astronauta na NASA e viajar para Marte no futuro.

Ela foi convidada para estudar astronomia na Universidade do Arizona, depois que sua história chamou a atenção do presidente da instituição, o Dr. Robert Robbins.

“Fiquei emocionado ao ler sobre sua incrível história online e descobrir que sua escola dos sonhos é a Universidade do Arizona”, escreveu Robbins em uma carta à menina.

“Temos muitos programas excelentes de ciências espaciais, você teria muitas oportunidades de trabalhar lado a lado com os principais especialistas do mundo… Você tem um futuro brilhante pela frente e espero recebê-la no campus um dia”.

Adhara, que tem o espanhol como idioma nativo, agora está aprendendo inglês para se preparar para a oportunidade.

Ajudar outras crianças autistas

Enquanto isso, a menina está trabalhando no desenvolvimento de uma nova pulseira inteligente para ajudar crianças autistas.

A revista Vogue México informou que o dispositivo será capaz de monitorar as emoções de crianças com deficiências para antecipar e prevenir convulsões.

“Estou fazendo uma pulseira que mede as emoções das crianças e os pais poderão ver quais emoções seus filhos têm ao verificar um telefone, tablet ou computador”, revelou Adhara.

 

Com informações do TheYucatanTimes