Mulher de 65, adotada ainda bebê, reencontra mãe biológica de 84 anos

-
Por Monique de Carvalho
Compartilhar
Imagem de capa para Mulher de 65, adotada ainda bebê, reencontra mãe biológica de 84 anos
Mãe e filha se reencontram após 65 anos separadas - Foto: reprodução

Uma filha que reencontra a mãe biológica, após 65 anos separadas, é daquelas histórias que enchem o nosso coração de felicidade!

Gina Masse teve a filha, literalmente, arrancada dos braços dela e levada para adoção. Ela conta que na época tinha apenas 19 anos e os pais achavam um absurdo uma mulher engravidar tão jovem.

A bebê era Judy Kenyon, que foi adotada por uma família que sempre lhe deu muito carinho. Só que ela sentia a necessidade de saber mais quem era a família biológica. E essa vontade foi realizada agora, quando Judy, aos 65 anos, pôde reencontrar e abraçar a mãe, Gina, com 84 anos.

Que momento!

Quase desistiu

Judy conta que, depois de muito procurar, pensou em desistir de encontrar a família. Ela achava que, aos 65 anos, não era possível ter parentes de primeiro grau vivos.

E foi na última tentativa que tudo deu certo! Ela conseguiu encontrar uma irmã, que passou notícias da mãe, que mora em Cannes, na França.

O encontro das duas foi mostrado pelo programa da televisão britânica Long Lost Family – Família Perdida Há Muito Tempo, em tradução livre. “’Isso mostra que milagres ainda acontecem hoje em dia”, disse Judy, emocionada.

Ela contou, em entrevista, que apesar de ter vivido bem com a família adotiva, sentia “um buraco no coração, que não conseguia preencher com mais nada”.

Mandava cartas

E passou a pesquisar pela família, usando sites de genealogia e registros de adoção. E foi nessas pesquisas que Judy descobriu o nome da mãe e passou a buscar pelo endereço.

Como encontrou vários registros, ela escreveu para todos, ao longo de vários anos. Infelizmente, nunca obteve resposta.

“Cada vez que eu escrevia, eu me perguntava se minha mãe abriria a carta […] o tempo está acabando ou pode já ter acabado. Precisava encontrá-la”, declarou Judy.

“Familia é muito importante para mim. É como um grande abraço, realmente. Você se sente parte de algo e pode amar algo totalmente, incondicionalmente. Isso me faz pensar sobre minha própria mãe biológica e se poderíamos ter esse mesmo vínculo”, disse.

Reencontro

Gina achou que Judy não queria encontrá-la.

“Achei que, se ela tentasse, teria me encontrado porque meus pais moravam no mesmo endereço desde sempre”, disse.

No entanto, Judy explicou que chegou a escrever para este endereço, só que um ano depois que os pais de Gina se mudaram.

Ela esteve muito perto de encontrar a mãe há décadas, mas, por uma reviravolta do destino, não conseguiu e foi perdendo a esperança.

Ao encontrar a filha, Gina disse: “É como um milagre. Me sinto na lua! Eu só esperava que você tivesse sido feliz”. Judy respondeu: “Tive uma vida muito boa”.

Gina e Judy querem aproveitar todo o tempo juntas - Foto: arquivo pessoal

Gina e Judy querem aproveitar todo o tempo juntas – Foto: arquivo pessoal

Com informações de The Mirror