Estudante com Down arrasa na defesa do doutorado e tira nota máxima

-
Por Newton Assis
Imagem de capa para Estudante com Down arrasa na defesa do doutorado e tira nota máxima
Eleonora, a estudante com Down, se tornou uma das primeiras pessoas portadores da síndrome a obter o título de doutora na universidade. - Foto: Reprodução/Instagram

Estudante, pintora e pessoa com síndrome de Down, a italiana Eleonora Caliri, 35 anos, virou notícia após ser elogiada nacionalmente pelo trabalho brilhante que fez na apresentação da tese de doutorado dela.

O estudo intitulado “Mulheres, arte e inovação social: a experiência dos ‘guerreiros livres’”, defende a participação feminina em todas as áreas além da igualdade de género e inclusão social.

Eleonora disse que sonha grande e quer inspirar outras pessoas com a mesma condição de saúde dela a lutarem pelo que desejam. Esforçada e incrível que chama, não é?

Estudante e pintora

Eleonora acaba de conseguir o diploma em Ciências da Educação, Patrimônio Cultural e Turismo pela Universidade de Macerata, uma das mais antigas da Europa, construída no século 13.

A estudante italiana foi condecorada pela instituição como uma aluna exemplar por todo o trabalho e pesquisa que fez!

“É com orgulho que anunciamos que a Eleonora é agora oficialmente Doutora em Patrimônio Cultural e Turismo pela Unimc”, informou a  universidade nas redes sociais.

A tese dela

A tese de Eleonora intitulada “Mulheres, arte e inovação social: a experiência dos ‘guerreiros livres'” chamou a atenção da banca de avaliadores do doutorado pela originalidade e relevância.

A estudante foi agraciada com a nota máxima, recebendo 101. Agora todos deverão chamar Eleonora de doutora!

Como membro do Global Foundation, organização que apoia projetos de alfabetização, inclusão social e educação, Eleonora planeja seguir seus sonhos na carreira artística.

Além de continuar pintando, ela sonha em abrir um bar que funcione como galeria de arte para expressar emoções e sentimentos.

Eleonora sonha com “um mundo colorido no qual eu gostaria de viver e onde a raiva que carrego dentro de mim por não ser totalmente compreendida deixa espaço para a possibilidade de trabalhar e me emancipar financeiramente “.

Aluna nota dez!

A conquista de Eleonora não foi só uma grande realização pessoal, mas um pontapé inicial para que outras pessoas com deficiências cognitivas cheguem cada vez mais longe.

Nas redes sociais, a universidade parabenizou a aprovação na banca de doutorado revelando que a jovem sempre foi uma prodígio.

“Eleonora não é apenas uma aluna modelo, ela também é uma grande artista de renome internacional e uma de suas pinturas está exposta em nosso bar diferente junto com a que nos foi doada pelo mestre @lodolam”, informou a instituição.

Leia mais notícias boas:

Elogios de autoridades

Eleonora também recebeu os parabéns da ministra da Deficiência da Itália, Alessandra Locatelli. Segundo ela, é importante que Eleonora avance e siga determinada a trabalhar pela inclusão.

“Parabéns pela importante meta alcançada: comprometimento e determinação são os alicerces mais sólidos para alcançar qualquer objetivo na vida”, disse Alessandra.

Em seguida, a ministra acrescentou que, certamente, a estudante tem planos ambiciosos para o futuro.

“Espero conhecer em breve a Eleonora que, além de uma ótima aluna, comprometida com os direitos das mulheres, o empoderamento e a inclusão feminina, também é uma artista talentosa e também já tem planos muito ambiciosos para o futuro”, disse.

Aplaudida nas redes

Os professores e funcionários da faculdade ainda ressaltaram que Eleonora é um amor de pessoa. No Instagram, diversos comentários com parabéns inundaram os comentários da jovem

“Temos orgulho de ter você na família”, completou o perfil da Universidade de Macerata em uma publicação no Instagram.

“Parabéns, doutora!”, escreveu uma seguidora.

E que venha um futuro cada vez mais brilhante para você, Eleonora!

Agora o foco de Eleonora é juntar dinheiro para expor sua arte em bares e instituições italianas de peso! - Foto: Reprodução/Instagram

Depois da tese exemplar, Eleonora, a estudante com Down quer juntar dinheiro para expor sua arte em bares e instituições italianas de peso! – Foto: Reprodução/Instagram

Com informações de Vanity Fair