Mulher cega volta a enxergar com implante de olho biônico: tinha retinite pigmentosa

2618
cega
cega

Um olho biónico implantado em uma mulher australiana com retinite pigmentosa, um conjunto de problemas hereditários que causam cegueira ou perda severa da visão, conseguiu devolver-lhe, parcialmente, a capacidade de ver.

De acordo com os cientistas, este é um enorme passo, que poderá abrir caminho para dar mais independência a pessoas com o problema.

Dianne Ashworth recebeu em Maio o protótipo deste olho biónico, desenvolvido pela Bionic Vision Australia – um consórcio de investigadores financiado, em parte, pelo governo australiano.

O implante foi feito no Royal Victorian Eye and Ear Hospital. Um mês depois, os cientistas ligaram o dispositivo.

“De repente vi um ‘flash’ de luz. Foi fantástico. Sempre que havia uma estimulação elétrica conseguia ver uma forma diferente a aparecer diante do meu olho”, contou Ashworth, a primeira no mundo a receber um implante do género, à ABC Australia.

O protótipo está equipado com 24 elétrodos, com um pequeno fio que se estende da parte do posterior do olho até um receptor preso atrás da orelha, e é inserido no espaço perto da retina.

“O olho biónico fornece estímulos elétricos à retina”, explicou Penny Allen, cirurgiã responsável pela implantação do dispositivo.

“Os impulsos elétricos passam por dele e estimulam a retina sendo, depois, reenviados para o cérebro. Desta forma cria-se a imagem”, acrescentou a especialista.

O equipamento devolve parcialmente a visão, permitindo aos pacientes ganhar a noção de contrastes e formas, de objetos claros ou escuros. Segundo Allen, o maior objetivo é dar aos invisuais o direito à sua própria autonomia.

“O que esperamos fazer é restaurar um tipo de visão que, provavelmente, será a preto e branco. Mas esperamos fazê-lo pelos pacientes que sofrem de perdas de visão severas para lhes proporcionar mobilidade”, salientou.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 39 milhões de pessoas no mundo são cegas e 246 milhões têm de viver com muito baixa visão.

Com informações da ABC Austrália