Quadrigêmeos desenganados completaram 1 ano: mãe não aceitou abortar

2329
quadrigemeos
quadrigemeos
Veja do que é capaz o sexto sentido de uma mãe.
Uma britânica que deu à luz quadrigêmeos conta que, enquanto estava grávida, os médicos lhe disseram que ela teria que sacrificar dois dos filhos para salvar os outros.
Em um ato de coragem, a mãe contrariou as orientações médicas e decidiu manter os quatro bebês.
Eles nasceram saudáveis e agora completam 1 ano de idade.
As informações são do site do jornal “Daily Mail”.
Os quadrigêmeos Zachary, Joshua (idênticos), Reuben e Sam foram concebidos naturalmente, algo considerado raro, de um caso para 750 mil.
Segundo Emma Robbins, de 31 anos, os médicos falaram várias vezes que seria melhor abortar duas crianças para das às outras uma maior chance de sobrevivência.
Após um exame de ultrassom, havia três opções: interromper a gravidez, reduzir o número de embriões ou seguir em frente.
As duas primeiras deveriam ser escolhidas com no máximo com 20 semanas.
Emma lembra, porém, que uma enorme sensação de amor tomou conta dela e veio a decisão de ficar com todos os filhos e fazer tudo o que estava a seu alcance para dar à luz quatro bebês saudáveis.
Com dez semanas de gestação, ela conta que sofreu muito com enjoos matinais e ficou preocupada com a possibilidade de algo estar errado.
Os meninos nasceram prematuros, dois meses antes do prazo previsto, mas bem.
Os irmãos ganharam ainda mais destaque na mídia porque vieram ao mundo no dia 29 de fevereiro – 2012 foi um ano bissexto –, o que os coloca em uma proporção de um caso para 3,5 milhões.
Isso significa que eles só poderão comemorar o aniversário na data certa a cada quatro anos. Desta vez, a festa foi no sábado (2).
Emma e o marido, Martin, têm ainda outro filho, Lucas, de 3 anos. A mãe diz que criar os cinco não tem sido fácil, mas está feliz de nunca ter desistido deles.
Embora extremamente raro, dar à luz a dois pares idênticos de gêmeos não é inédito. Mas as chances são de apenas uma em 70 milhões.
Com informações do Daily Mail.