Professor elogia alunos 10 minutos por dia: estímulo

2061

Começar o dia feliz, motivado, faz a diferença! E um professor americano está tendo resultados com sua turma de estudantes, todos especiais.

Chris Elmer decidiu começar as próprias aulas, diariamente, de forma distinta. (vídeo abaixo)

Ele reserva os 10 minutos iniciais para elogiar e estimular cada um dos seus alunos.

“Eu gosto de ter você na minha classe. Eu acho que você é muito engraçado. Você é um grande jogador de futebol. Todos aqui amam você”, diz o professor no vídeo a um dos oito garotos portadores de necessidades especiais que estudam na escola.

Chris leciona na escola Mainspring Academy, na cidade de Jacksonville, Flórida, EUA.

Com a autorização dos pais das crianças, ele publica diariamente em sua página no Facebook o vídeo da conversa com os alunos.

O professor pretende com isso estimular o sentimento aceitação. não apenas por parte dos alunos, mas de outros estudantes, membros da escola e pelas próprias famílias dos garotos.

“Todos eles vieram de um ambiente de segregação. Agora eles estão participando de atividades escolares, interagindo na frente de centenas de outras crianças”, disse o professor em entrevista ao site da rede ABC.

História

Chris está com a mesma turma de alunos há 3 anos e diz que eles evoluem como uma família: ” Nós temos uma compreensão que vem com o tempo, que você não têm naturalmente”, explica.

A ideia de elogiar as crianças diariamente começou em seu primeiro ano de ensino. Ele criou a “Segunda-feira da diversão” e a “Terça-feira do brinde”.

“Eu notei as crianças estavam sempre mais motivadas, mais felizes e mais comportados às terças-feiras. Então começamos a fazê-lo todos os dias.”

Elmer disse que a mudança tem sido notável em seus alunos, cujos diagnósticos variam de autismo a lesão cerebral traumática e problemas de fala.

“Todos eles vieram de um ambiente segregado [de estudantes de educação geral]. Agora eles estão participando de atividades escolares, dançando na frente de centenas de outras crianças e no clube de debate.”

Com informações da ABCNews