Coração de atleta das Olimpíadas bate no peito de idosa brasileira

1014
Ivonette Balthazar (esq) - Foto: Daily Mail|Stefan Henze
Ivonette Balthazar (esq) - Foto: Daily Mail|Stefan Henze

O coração de Stefan Henze, de 35 anos (foto abaixo), técnico da seleção alemã de canoagem slalom, agora bate no peito de Ivonette Balthazar, de 66 anos, que estava há um ano e meio na fila do transplante.

O alemão, que competiu na Olimpíada do Rio – teve morte cerebral após um acidente em um táxi – foi medalhista de prata na modalidade na Olimpíada de Atenas.

Ivonette precisava de um coração novo após sofrer um infarte que deixou sequelas.

“A família estava passando por uma dor imensa, em um país que não é da origem deles, fora de casa”, destacou Jaqueline Miranda, coordenadora do Serviço de Transplantes.

Como tinha boa saúde, foram doadas as córneas, rins, fígado e o coração, que após uma cirurgia de cinco horas, passou a bater no peito de Ivonette.

“Ele se foi, mas deu vida a mais cinco pessoas. Isso é emocionante”, destacou a paciente.

Somente 43 dias após o transplante, Ivonette já participava de panfletagem pela doação de órgãos no Centro do Rio.

 

Stefan Henze, técnico da seleção alemã de canoagem
Stefan Henze, técnico da seleção alemã de canoagem

“Hoje eu tenho duas datas de aniversário”, comemorou Ivonette.

“Não tinha ânimo para nada. Tinha dificuldade para dormir, tinha dificuldade para comer”, explicou Ivonette.

Gratidão

Ela e a equipe do Instituto Nacional de Cardiologia agradeceram a família de Henze, que autorizou a doação de órgãos do ex-atleta, e destacaram a generosidade da ação.

transplantada3

Com informações do G1.