CPP inaugura 1º telhado eco-produtivo do nordeste: orgânico

1108
Foto: CPP|
Foto: CPP|

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa.

O primeiro telhado eco produtivo orgânico do Nordeste, voltado para o desenvolvimento comunitário, foi inaugurado nesta segunda-feira, 7, no Recife.

O projeto une conceitos de sustentabilidade, responsabilidade socioambiental e democratização do acesso à produção orgânica e à gastronomia saudável em localidades com baixo IDH da capital de Pernambuco.

São 400 metros quadrados de hortas orgânicas, montadas em estruturas ecológicas de madeira, intercaladas com painéis de energia solar, em cima de um casarão antigo, onde funciona a sede da Comunidade dos Pequenos Profetas (CPP).

A ONG, sem fins lucrativos, há mais de 30 anos, atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

O Projeto Telhado Eco Produtivo vai funcionar como uma oficina de conhecimento autossustentável.

Lá os jovens atendidos pela ONG e seus familiares terão informações e orientações práticas sobre cultivo orgânico de hortaliças e cuidados com o meio ambiente.

Também serão responsáveis pela produção e venda dos orgânicos, que ficarão disponíveis para as comunidades numa feirinha, realizada quinzenalmente, com os produtos a preço populares.

Plantações

Lá estão sendo plantadas várias espécies de alface, rúcula, couve, manjericão, arruda, coentro, salsa, cebolinha, hortelã, erva cidreira, pimenta malagueta, pimentão, beterraba, tomate Cereja… tudo cultivados de forma orgânica, sem agrotóxicos e com aproveitamento saudável da terra.

O tempo de cultivo e colheita varia de acordo com cada espécie, indo de 60 a 120 dias.

O sistema de irrigação da horta é feito por gotejamento automático.

O espaço também tem um berçário (sementeira) em que as sementes são germinadas e recebem cuidados especiais até atingirem uma maturidade suficiente como plantas para serem cultivadas na horta.

Foto: CPP
Foto: CPP

Visitas

O Telhado Eco Produtivo vai servir de exemplo: ele estará aberto para receber visitas agendadas de universidades, grupos escolares e outras organizações interessadas. (veja abaixo)

O espaço tem capacidade para receber até 50 pessoas ao mesmo tempo.

Para os visitantes, será cobrada uma taxa simbólica, que ajudará na compra de sementes e materiais para o cultivo das hortas.

“Eu vejo este projeto como o primeiro passo para estimular grupos e pessoas comuns para uma pratica alimentar mais saudável, aliada à responsabilidade socioambiental e a uma visão voltada para a sustentabilidade. Nós somos uma instituição que atende crianças e jovens, e é nessa faixa etária que se fixam atitudes e práticas que poderão persistir por toda idade adulta”, disse Demetrius Demetrio, gestor da Comunidade dos Pequenos Profetas, ao SóNotíciaBoa.

“Acredito que, como cidadãos, estamos contribuindo para uma cidade melhor e mais verde, para a formação de uma geração com uma nova mentalidade ecológica e abertura para a alimentação saudável”, concluiu.

História

As obras do projeto começaram em maio de 2016, a partir de reformas no prédio e montagem da estrutura do telhado, que conta com tecnologia japonesa e sistema de irrigação automático, estimulado por painéis de energia solar que serão instalados no ambiente.

O Telhado Eco Produtivo também vai evitar que ladrões voltem a entrar pelo alto do prédio para roubar a casa, como aconteceu várias vezes nos últimos anos.

De tanto subir para averiguar por onde as invasões aconteciam, o gestor da ONG, Demetrius Demetrio,  teve a ideia de reverter a situação aproveitando aquele espaço para realizar atividades construtivas.

Visitas agendadas

A partir de dezembro o Projeto Telhado Eco Produtivo receberá visitas agendadas de segunda a sexta, das 9h às 16h.

Para marcar ligue (81) 3424-7481 ou vá ao endereço eletrônico telhadoecoprodutivocpp@gmail.com.

Os visitantes pagarão uma taxa socioambiental simbólica no valor de R$ 5,00, que será revertida para a manutenção e funcionamento da horta e do projeto.

A Comunidade dos Pequenos Profetas fica na avenida Sul, 110, no bairro de São José, Recife (PE).

Da redação do SóNotíciaBoa