Ceará zera a fila de espera por transplante de córnea: exemplo!

1306
Foto: reprodução / TV Tem
Foto: reprodução / TV Tem

O Ceará conseguiu zerar a fila de espera por transplantes de córnea.

“Fila zero” de córnea é uma meta estabelecida pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) e indica a situação em que o paciente que precisar de um transplante não necessita esperar pelo tecido porque ele já está disponível para a cirurgia.

Hoje o Estado é o segundo que mais realiza esse tipo de transplante no Brasil, segundo o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT).

Nos últimos três meses, o Ceará realizou 437 transplantes de córnea: 136 em setembro, 161 em outubro e 140 em novembro.

Desde a implantação da Central de Transplantes, em 1998, foram realizados, no Estado, 8.624 transplantes de córnea, 1.183 em 2016.

Com taxa de 132,1 transplantes por milhão da população (pmp), o Ceará está entre os cinco estados, além do Distrito Federal, que ultrapassaram os 90 transplantes de córnea pmp.

Como

“O grande diferencial deste ano foi o número de transplante de córneas. A implantação de novos bancos já colocou o Ceará em segundo lugar no transplante de córneas no Brasil”, comentou  a coordenadora da Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado, Eliana Barbosa.

Além do Banco de Olhos do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), funcionam atualmente o Banco de Olhos do Ceará, em Fortaleza, e o Banco de Olhos da Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

Eliana Barbosa também lembra da implantação do núcleo de captação de córneas na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Outros transplantes

Em relação a 2015, além de córnea, o Ceará também realizou este ano mais transplantes de pulmão, coração, medula óssea e esclera.

Com informações do G1