Monja quer notícia boa e diz que povo está depressivo

2267
Monja Coen - Foto: reprodução / Youtube
Monja Coen - Foto: reprodução / Youtube

Há quase 6 anos a gente mostra diariamente no SóNotíciaBoa que o mundo não é tão ruim como parece, como mostra a mídia… e que tem muita gente do bem fazendo coisas boas nesse planeta.

Mas por que a grande mídia prefere dar apenas o que acontece de ruim? A pergunta é feita pela Monja Coen Rossi e ela mesma dá a resposta em um vídeo postado no Youtube. ( assista abaixo)

Na gravação, a monja zen budista brasileira – missionária oficial da tradição Soto Shu do Japão – começa fazendo um questionamento forte: a quem interessa divulgar tanta notícia ruim?

Ela sugere que é para desviar o foco.

“Eu sempre me questiono, sabe? Quando as coisas [notícias] começam a ficar muito exageradas é para nos distrair do que? Do que que eu não devo prestar atenção? …  É a sua atenção [sendo desviada] para outro lugar, né? Por que? Interessa a quem?”.

A monja lembra que só chegam ao público as notícias ruins escolhidas pela mídia, que na maioria das vezes deixa de lado tantas coisas boas que acontecem.

“Quem escolhe as notícias internacionais que chegam pra o mundo todo? Tem milhões de coisas acontecendo, milhões. Tem coisas maravilhosas, pessoas salvando umas as outras, tem pessoas que são amigos uns dos outros. Tem pessoas que estão salvando em áreas de risco, de perigo, não é? [Isso] Não se torna visível”.

Depressão

A Monja Coen alerta que receber notícias ruins todo dia em casa está fazendo as pessoas adoecerem e perderem a esperança.

“Nós temos uma população que tá se tornando cada vez mais depressiva e sem esperança, porque parece que não tem jeito, que a humanidade não tem jeito, que o mundo tá acabando. É Nostradamus que está aí, né? É o fim do mundo”, ironiza.

E como mudar tudo isso?

“Cada um de nós muda, muda tudo a sua volta. Cada átomo muda. A bomba atômica é isso: um átomo que muda, tudo muda. E cada um de nós pode ser esse átomo de transformação que queremos no mundo”.

Pra começar a mudança não é preciso esperar, ensina a monja Coen.

“O galo canta é pra amanhecer. Então que a gente amanheça com esse novo dia, [com] essa nova consciência. Que seja do desenvolvimento do nosso altruísmo, do bem em nós, cuidar com respeito e ternura de todas as formadas de vida”.

Assista:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa